Busca avançada
Ano de início
Entree

SERS e língua eletrônica como ferramentas analíticas no estudo de interações moleculares em sensores a base de filmes finos de materiais orgânicos

Processo: 09/16021-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2010 - 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Carlos José Leopoldo Constantino
Beneficiário:Carlos José Leopoldo Constantino
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Filmes ultrafinos  Espalhamento  Fosfolipídeos  Lignina  Semicondutores  Língua eletrônica  Espectroscopia Raman amplificada por superfície 

Resumo

Este projeto de Auxílio à Pesquisa tem como objetivo geral dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos a partir dos projetos Jovem Pesquisador (FAPESP 01/10520-4 - entre março/2002 e fevereiro/2006) e Auxílio à Pesquisa (FAPESP 06/51039-0 - entre julho/2006 e dezembro/2008), além de compor uma base de apoio aos projetos de iniciação científica e pós-graduação desenvolvidos sob minha orientação. O foco do projeto está no estudo de interações moleculares entre unidades sensoriais e analitos de interesse utilizando as técnicas de espalhamento Raman amplificado em superfície (SERS) e "língua eletrônica" (espectroscopia de impedância). As unidades sensoriais são fabricadas a partir da deposição de filmes finos (nanômetros de espessura) de materiais orgânicos sobre eletrodos interdigitados. As medidas de SERS e impedância são realizadas na presença e na ausência de analitos. Geralmente, estes analítos são compostos solúveis em água como sais de metais pesados, agentes clorados e fluorados, pesticidas e fármacos. A caracterização via SERS se dá por espectroscopia micro-Raman, cujo acoplamento entre o espectrógrafo Raman e um microscópio óptico permite a obtenção de informações morfológica e química da superfície dos filmes com resolução espacial em escala micrométrica. Os materiais a serem analisados incluem derivados de perilenos tetracarboxílicos, ftalocianinas, ligninas e, principalmente, fosfolipídios. Os filmes finos serão fabricados no DFQB a partir das técnicas de automontagem (LbL), Langmuir-Blodgett (LB) e evaporação a vácuo (PVD), dependendo do material utilizado. Complementarmente, estes filmes finos serão caracterizados via espectroscopias de absorção no infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e no ultravioleta e visível (UV-Vis), microscopias óptica, eletrônica de varredura com emissão de campo (FEG-SEM) e de força atômica (AFM). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.