Busca avançada
Ano de início
Entree

Impactos de vizinhança gerados por supermercados: influência do porte do município e do porte do empreendimento

Processo: 09/00538-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2009 - 30 de abril de 2011
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional - Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional
Pesquisador responsável:José Augusto de Lollo
Beneficiário:José Augusto de Lollo
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Supermercados  Geotecnologias  Mapeamento geográfico  Planejamento territorial urbano  Meio ambiente  Qualidade de vida  Impactos ambientais 

Resumo

A identificação e avaliação de impactos devidos à implantação de novos empreendimentos é assunto de grande interesse no meio técnico. Tal interesse tem resultado na proposição de instrumentos legais que criam mecanismos de controle das propostas de ocupação. No entanto, tais iniciativas contemplam principalmente projetos de grande porte, notadamente nas áreas industrial e agropecuária, havendo certa deficiência de instrumentos e meios de controle para projetos de médio e pequeno porte, especialmente quando passíveis de implantação em áreas urbanas. A adoção do Estudo de Impactos de Vizinhança por algumas cidades de grande porte e, posteriormente, sua consagração como instrumento de gestão ambiental urbana na Lei 10.257/2001, surgiu como uma alternativa legal para tal situação. Supermercados encontram-se entre os empreendimentos urbanos com maior potencial de geração de impactos de vizinhança, dadas a natureza de suas atividades e o número de pessoas que suas atividades mobilizam. Em tempos mais recentes tem-se verificado, especialmente em cidades de maior porte, uma tendência de concentração de tais estabelecimentos em bairros, ao invés do modelo tradicional de concentração de supermercados na região central das cidades, enquanto em cidades de menor porte tem ocorrido a implantação de supermercados maiores a cada dia. Neste quadro é proposto o presente projeto, o qual pretende avaliar a importância do porte dos supermercados implantados e do município no qual se deu a implantação nos impactos de vizinhança gerados. Para tanto, o projeto contempla investigações em três municípios de porte distinto (Ilha Solteira, São Carlos, e Ribeirão Preto, municípios apresentando 25.000, 200.000, e 500.000 habitantes) e diferentes categorias de porte de supermercados (pequeno, médio, e grande, definidos com base na área ocupada pelo empreendimento e volume de atividade). Com o desenvolvimento do projeto espera-se criar e divulgar ao meio técnico e científico alternativas de avaliação de impactos de vizinhança em tais circunstância e alternativas de redução de tais impactos. A equipe envolvida inclui pesquisadores da Unesp (Campus de Ilha Solteira) e UFSCar (Centro de Ciências Exatas e Tecnologia) e alunos dos Programas de Pós-graduação em Engenharia Civil da Unesp e de Engenharia Urbana da UFSCar. (AU)