Busca avançada
Ano de início
Entree

Sete anos de sobrevivência de grupos de idosos classificados segundo estilo de vida em uma cidade de médio porte do estado de São Paulo, Brasil.

Processo: 10/02232-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2010 - 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Tania Ruiz
Beneficiário:Tania Ruiz
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:José Eduardo Corrente
Assunto(s):Idosos  Sobrevivência  Qualidade de vida  Modo de vida 

Resumo

A população mundial envelhece e dados de mortalidade e sobrevivência são de incontestável importância para o planejamento da saúde e das políticas sociais. Inquérito populacional realizado no município de Botucatu (SP) em 2003, quando analisado, demonstrou, na população estudada, a existência de "perfis" de idosos, segundo a coincidência das respostas dadas a questionário que avaliava qualidade e estilo de vida. Objetiva-se nesta pesquisa estudar a sobrevivência dos idosos segundo os grupos identificados. Os dados de base para o cálculo da sobrevivência são populacionais, amostrados sistematicamente no mapa do município após censo, uma residência em cada quatro, iniciando aleatoriamente e, posteriormente, sorteando os idosos dos domicílios amostrados para prevalência desconhecida. Para as análises de sobrevivência considerar-se-ão como "eventos" a morte por todas as causas e algumas específicas, como mortalidade cardiovascular, utilizar-se-á o estimador de Kaplan-Meier e o teste log-rank, pra cada fator de risco separadamente e para avaliar o efeito de cada grupo a que pertence o idosos segundo as análises anteriormente realizadas utilizar-se-á o modelo de regressão de Cox, respeitando-se a pressuposição deste modelo, de proporcionalidade dos riscos entre os diversos estratos de cada variável. Para efetuar o ajuste do modelo considerar-se-á o grupo a que o idoso pertence e mais variáveis demográficas: sexo, idade e segmento social hierarquizando-se o modelo de regressão múltipla. O programa estatístico que será utilizado para as análises será o SAS for Windows, v.9.2.* Departamento de Saúde PúblicaFaculdade de Medicina de Botucatu - Departamento de Bioestatística Instituto de Biociências - UNESP (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)