Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos clínicos, microbiológicos e da regulação da imunidade inata na vaginose bacteriana

Processo: 09/50560-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2009 - 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Márcia Guimarães da Silva
Beneficiário:Márcia Guimarães da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Vaginose bacteriana  Infecções do sistema genital  Lactobacillus  Imunidade inata  Ácido láctico  Citocinas  Identificação de bactérias  Técnicas imunoenzimáticas  Reação em cadeia da polimerase em tempo real  Mulheres 

Resumo

A vaginose bacteriana (VB) é a infecção mais frequente do trato genital inferior (TGI) em mulheres em idade reprodutiva. Inúmeras complicações ginecológicas e obstétricas são associadas à VB, como a doença inflamatória pélvica, o aumento de aquisição do HIV, a corioamnionite e o baixo peso ao nascimento. A VB se caracteriza pela substituição dos lactobacilos da microbiota vaginal por outras espécies bacterianas. Estudos recentes demonstraram que várias espécies até então raramente ou nunca isoladas em laboratório são associadas à VB como Atopobium vaginae, Leptotrichia sp., Megasphaera sp. Essas espécies têm como característica comum a liberação de ácido lático. No entanto, tem sido observado que mulheres assintomáticas tem ausência de lactobacilos na microbiota vaginal e predomínio de tais espécies produtoras de ácido lático. Considerando que os casos de VB comportam-se de forma heterogênea quanto à sintomatologia e às complicações associadas, o objetivo desse trabalho é avaliar os parâmetros relacionados com a resposta imune inata local, bem como a atividade enzimática bacteriana das sialidases e prolidases, na VB com predominância de espécies ácido lático produtoras. Serão incluídas neste estudo as pacientes atendidas nos ambulatórios de Ginecologia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM), UNICAMP, e da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP. A detecção e quantificação relativa das espécies Atopobium vaginae, Leptotrichia, Megasphaera sp. serão realizadas pela técnica de PCR em tempo real. Para a avaliação da resposta imune local serão quantificados os níveis das citocinas inflamatórias, IL1ß, IL-6, IL-8 e TNF-α presentes no lavado cérvico-vaginal por ELISA, além da avaliação de polimorfismos no gene da IL1ß As atividades de sialidades e prolidases serão quantificadas através de métodos enzimáticos específicos. As análises estatísticas serão realizadas respeitando os pressupostos determinados pelos resultados obtidos. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MORENA DE VIEIRA SANTOS-GREATTI, MARIANA; DA SILVA, MARCIA GUIMARAES; TAFNER FERREIRA, CAROLINA SANITA; MARCONI, CAMILA. Cervicovaginal cytokines, sialidase activity and bacterial load in reproductive-aged women with intermediate vaginal flora. JOURNAL OF REPRODUCTIVE IMMUNOLOGY, v. 118, p. 36-41, NOV 2016. Citações Web of Science: 3.
MARCONI, CAMILA; SANTOS-GREATTI, MARIANA M. V.; PARADA, CRISTINA M. G. L.; PONTES, ANAGLORIA; PONTES, ANA G.; GIRALDO, PAULO C.; DONDERS, GILBERT G. G.; DA SILVA, MARCIA GUIMARAES. Cervicovaginal Levels of Proinflammatory Cytokines Are Increased During Chlamydial Infection in Bacterial Vaginosis But Not in Lactobacilli-Dominated Flora. JOURNAL OF LOWER GENITAL TRACT DISEASE, v. 18, n. 3, p. 261-265, JUL 2014. Citações Web of Science: 11.
MARCONI, C.; DONDERS, G. G. G.; BELLEN, G.; BROWN, D. R.; PARADA, C. M. G. L.; SILVA, M. G. Sialidase activity in aerobic vaginitis is equal to levels during bacterial vaginosis. EUROPEAN JOURNAL OF OBSTETRICS & GYNECOLOGY AND REPRODUCTIVE BIOLOGY, v. 167, n. 2, p. 205-209, APR 2013. Citações Web of Science: 24.
MARCONI, CAMILA; DONDERS, GILBERT G.; PARADA, CRISTINA M. G. L.; GIRALDO, PAULO C.; DA SILVA, MARCIA GUIMARAES. Do Atopobium vaginae, Megasphaera sp and Leptotrichia sp change the local innate immune response and sialidase activity in bacterial vaginosis?. SEXUALLY TRANSMITTED INFECTIONS, v. 89, n. 2, p. 167-173, MAR 2013. Citações Web of Science: 19.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.