Busca avançada
Ano de início
Entree

Biodisponibilidade do ferro de fonte orgânica para leitões desmamados

Processo: 10/50468-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2010 - 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Dirlei Antonio Berto
Beneficiário:Dirlei Antonio Berto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Contagem de células sanguíneas  Eficiência  Suínos  Quelato 

Resumo

Os microminerais têm sido tradicionalmente suplementados nas rações animais como sais inorgânicos, contudo, nos últimos anos, tem havido interesse pelo uso de fontes orgânicas. O fato de existirem várias fontes orgânicas de minerais, com características químicas próprias e valores distintos de biodisponibilidade para suínos, o experimento tem como objetivo avaliar a biodisponibilidade relativa de uma fonte orgânica de ferro (quelato) para leitões desmamados. Será utilizado o delineamento de blocos ao acaso, com sete tratamentos e seis repetições, envolvendo um total de 126 leitões de genética comercial que receberão 50mg de ferro injetável após o nascimento. Após o desmame aos 21 dias de idade, serão submetidos a um período de depleção de ferro, sendo alimentados à vontade com dieta pré-inicial à base de milho, farelo de soja, leite em pó desnatado, maltodextrina, aminoácidos, calcário, fosfato bicálcico, oxido de zinco, suplemento vitamínico e suplemento mineral sem fonte específica de ferro. Ao final do período de depleção, quando o teor médio de hemoglobina atingir valores próximos a 9 mg/100ml, os animais serão submetidos a jejum alimentar e coleta de sangue (dia 0) que será repetida nos dias 7, 14 e 21. Durante o período experimental, os animais receberão três tipos de ração na creche, de acordo com o sistema de arraçoamento por fases. As rações experimentais em cada uma das dases serão idênticas para todos os tratamentos, variando apenas a inclusão da fonte de ferro e do veículo. Os tratamentos avaliados serão: T1-Rações pré- inicial (PI), inicial 1 (I1) e inicial 2 (I2) sem adição de fonte suplementar de ferro; T2; T3; T4- Rações PI, 11 e 12 suplementadas com 50, 100 ou 150 ppm de ferro na forma de sulfato de ferro monohidratado (30% de Fe), respectivamente; T5, T6 e T7- Rações PI, 11 e 12 suplementadas com 50, 100 ou 150 ppm de ferro na forma orgânica (20% de Fe), respectivamente. No final do experimento, um leitão de cada unidade experimental será abatido para coleta do fígado e do baço. Para determinação da biodisponibilidade relativa do ferro, será utilizada a metodologia do "Slope Ratio" proposta por Ammerman (1995), considerando os parâmetros de desempenho, valores hematológicos, parâmetros bioquímicos do soro e teores de ferro no fígado e baço dos leitões. (AU)