Busca avançada
Ano de início
Entree

Temperatura ambiente e nutrição de codornas japonesas

Processo: 09/54195-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de janeiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Edivaldo Antônio Garcia
Beneficiário:Edivaldo Antônio Garcia
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Aves poedeiras  Codornas  Aminoácidos sulfúricos  Metabolismo energético  Ovo 

Resumo

Com o objetivo de determinar níveis de energia metabolizável, proteína bruta e aminoácidos sulfurados para codornas japonesas em postura, alojadas sob condições de termoneutralidade e sob alta temperatura, serão realizados três experimentos na Câmara Bioclimática da FMVZ - UNESP/Botucatu. Em cada experimento será utilizado um total de 720 aves. Deste total, 360 aves serão dispostas em câmara com temperatura neutra (23°C) e 360 codornas serão alojadas em uma sala com temperatura elevada (33°C). Cada câmara contará com duas baterias de gaiolas, sendo a capacidade de cada bateria para 180 aves. Em cada experimento serão avaliados quatro tratamentos experimentais. No primeiro, serão avaliados quatro níveis de energia metabolizável -2800,2900, 3000 e 3100 kcal/kg de ração. No segundo, serão avaliados quatro níveis de proteína bruta - 18, 20, 22 e 24%; e no terceiro experimento, quatro níveis de suplementação de aminoácidos sulfurados, que serão definidos ao término do segundo estudo. Para cada tratamento experimental, serão utilizadas cinco repetições de 18 aves por parcela. As dietas experimentais serão formuladas à base de milho e farelo de soja. Será avaliado o desempenho das aves, bem como a qualidade, porcentagem de sólidos totais e teores de extrato etéreo e proteína bruta dos ovos, níveis de ácido úrico e cálcio plasmático e teores de extrato etéreo e proteína bruta das excretas das aves. Os resultados observados, para cada temperatura teste, serão submetidos à Análise de Variância, e as médias comparadas pelo Teste de Tukey a 5% de significância, podendo-se utilizar análise de regressão quando couber. (AU)