Busca avançada
Ano de início
Entree

Processos composicionais de Villa-Lobos: uma análise dos seus quartetos de cordas

Processo: 09/07264-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Música
Pesquisador responsável:Paulo de Tarso Camargo Cambraia Salles
Beneficiário:Paulo de Tarso Camargo Cambraia Salles
Instituição-sede: Escola de Comunicações e Artes (ECA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Quarteto de cordas  Composição  Análise musical  Modernismo 

Resumo

O ciclo de quartetos de cordas composto por Heitor Villa-Lobos (1887-1959) pode ser considerado um dos mais representativos da música do século XX, ao lado dos quartetos de Bartók (1881-1945), Hindemith (1895-1963) e Schostakovich (1906-1975) . No entanto, a ausência de estudos analíticos mais aprofundados tem feito com que esse ciclo seja ainda sub-avaliado e pouco discutido, o que implica em certo desconhecimento por parte de intérpretes e críticos. O estudo pioneiro de Arnaldo Estrella (1970), dedicado a esses quartetos de cordas, realiza uma abordagem de grande interesse musicológico, porém sem avançar para aspectos relacionados com a estruturação das obras e processos composicionais de Villa-Lobos. Esta será portanto a intenção desta pesquisa, em continuidade a estudos realizados recentemente (BOTTI, 2003; SEIXAS, 2001a; JARDIM, 2002; SALLES, 2005b), onde foram investigados os procedimentos que o compositor empregou em obras como a série dos Choros, as Bachianas Brasileiras e outras, para diversas formações vocais e instrumentais. (AU)