Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinacao da dose de seguranca de acido ascorbico utilizado no tratamento da obstrucao de cateter venoso central totalmente implantado.

Processo: 08/53310-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2008 - 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Pesquisador responsável:Emilia Campos de Carvalho
Beneficiário:Emilia Campos de Carvalho
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ácido ascórbico  Paciente oncológico 

Resumo

A proposta contempla projeto a ser desenvolvido pela Pós-Graduanda Chistiane Inocêncio Vasques e orientado pela solicitante. Trata de possível intercorrência da quimioterapia, um das principais modalidades de tratamento oncológico, ao levar à fragilidade, enrijecimento e redução da visualização da rede vascular, condições favoráveis ao extravasamento de agentes quimioterápicos. O cateter totalmente implantado foi introduzido na prática oncológica para garantir acesso vascular seguro para infusão de medicamentos e coleta de amostras de sangue para exames laboratoriais. Dentre as complicações inerentes ao uso deste dispositivo, a obstrução corresponde a 25% dos casos. No Brasil, seu tratamento é realizado com estreptoquinase, mas estudos evidenciam que seu uso expõe o paciente a alto risco de reação anafilática. Um tratamento alternativo é o ácido ascórbico, contudo há necessidade de que estudos sejam realizados com o intuito de trazer evidências que sustentem essa prática. Portanto, este estudo tem como objetivo determinar a dose de segurança de ácido ascórbico utilizada no tratamento da obstrução de cateter totalmente implantado. Trata-se de um ensaio clínico fase II, controlado e randomizado com amostra constituída por 100 sujeitos divididos em cinco grupos: grupo controle que receberá 2ml de solução salina e quatro grupos que receberão doses de ácido ascórbico escalonadas em 50, 100, 150 e 200mg. As variáveis a serem analisadas são o tempo de desobstrução do cateter (desfecho) e a dose de ácido ascórbico utilizada (tratamento). Os dados serão analisados, inicialmente, utilizando medidas de tendência central e dispersão, além de análise de variância para comparar os valores médios da variável desfecho. (AU)