Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de veículos autônomos submarinos de baixo custo: parte 2: implementação e estudo de manobralidade

Processo: 07/56646-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2008 - 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Naval e Oceânica - Projeto de Navios e de Sistemas Oceânicos
Pesquisador responsável:Ettore Apolonio de Barros
Beneficiário:Ettore Apolonio de Barros
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Veículos autônomos  Submarinos  Manobrabilidade  Hidrodinâmica  Dinâmica dos fluidos computacional 

Resumo

Este projeto de pesquisa dá continuidade ao projeto individual recém finalizado (proc. n. 2005/55847-1), voltado ao desenvolvimento de veículos autônomos submarinos de baixo custo. Nesta etapa, o aspecto tecnológico do projeto visa a implementação de um protótipo auto-propelido, com sistemas de controle e manobra embarcados, e a realização de ensaios preliminares do mesmo num tanque de provas. Pretende-se aproveitar a geometria e parte dos recursos gerados no projeto anterior para a concretização deste primeiro protótipo. Dentre estes recursos, destaca-se o sistema propulsor, cujo desenvolvimento será continuado. Quanto ao aspecto teórico-experimental, no estudo de manobrabilidade, serão investigadas formulações analíticas e semi-empíricas para a estimativa de esforços não-lineares, que são funções de uma faixa típica de variação do ângulo de ataque, para a missão de um AUV. O casco e uma das configurações de hidroplanos analisados dizem respeito ao AUV indiano Maya, que faz parte de um projeto luso-indiano de pesquisa, com o qual o autor coopera. Através da comparação com resultados experimentais, que, em parte, serão gerados em corridas no tanque de provas do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, pretende-se validar as formulas ou ajustá-las. Além da abordagem analítica e experimental, pretende se prosseguir com o apoio de simulações numéricas utilizando recursos de dinâmica dos fluidos computacionais, CFD, para validar e orientar a definição de formulações analíticas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.