Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da diversidade molecular de xanthomonas axonopodis pv. passiflorae atraves de marcadores rep-pcr e aflp e aplicacoes em diagnose

Processo: 08/58494-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2009 - 30 de abril de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Maria Lúcia Carneiro Vieira
Beneficiário:Maria Lúcia Carneiro Vieira
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):09/09646-5 - Estudo da diversidade molecular de Xanthomonas axonopodis pv. passiflorae através de marcadores REP-PCR e AFLP e aplicações em diagnose, BP.TT
Assunto(s):Técnicas de diagnóstico molecular  Diversidade  Marcadores genéticos  Passiflora  Xanthomonas axonopodis 

Resumo

O maracujá-amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa), fruteira tropical nativa do Brasil, tem importância comercial, pois seus frutos têm alta qualidade gustativa, sendo usados na indústria alimentícia, bem como a planta têm valor ornamental e das suas folhas se extrai a passiflorina. A bacteriose do maracujazeiro, causada pela bactéria Xanthomonas axonopodis pv. passiflorae, é considerada uma das principais doenças e tem se tornado um fator limitante da produção de frutos, pois reduz o período de exploração comercial e de vida das plantas infectadas. Sendo o Brasil o principal produtor da fruta e exportador de suco concentrado, tornam-se imprescindíveis estudos para a seleção de genótipos resistentes à bacteriose, dentro do germoplasma de Passiflora, que possam ser introduzidos em programas de melhoramento. Para tanto, é importante que se tenha um conhecimento prévio sobre a variabilidade genética do patógeno, para auxiliar na seleção e em estudos epidemiológicos e de detecção. Este projeto visa o estudo de uma coleção de isolados de X. axonopodis pv. passiflorae, coletados em áreas produtoras da fruta, a fim de quantificar a variabilidade genética, entender a migração da doença, bem como construir primers específicos, a partir de fragmentos de AFLP, para diagnóstico precoce do patógeno em pomares comerciais. A análise da variabilidade será feita usando-se marcadores moleculares rep-PCR e AFLP. Para tal, serão utilizados programas computacionais visando gerar agrupamentos e para estimar os componentes da variância. As etapas de desenho e validação de primers para fins de diagnóstico e quantificação da bactéria em tecidos foliares serão realizadas após o seqüenciamento de bandas monomórficas de AFLP e análise das sequências. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Proteção ao maracujá