Busca avançada
Ano de início
Entree

Transferência de plântulas, semeadura direta e plantio de espécies de sub-bosque nativas para o enriquecimento de áreas degradadas em restauração

Processo: 08/56588-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2009 - 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Sergius Gandolfi
Beneficiário:Sergius Gandolfi
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Restauração ecológica  Restauração florestal  Manejo e tratos culturais  Transferência de plantas  Semeadura 

Resumo

Atualmente, a restauração de áreas degradadas busca a recuperação dos processos ecológicos envolvidos na sustentação e perpetuação da floresta, principalmente pela introdução de elevado número de espécies de diferentes guildas. A introdução de espécies arbóreas e a recuperação da estrutura da floresta é, no entanto, insuficiente para a perpetuação das interações ecológicas ao longo do tempo, sobretudo em paisagens muito fragmentadas. O objetivo deste estudo é avaliar a viabilidade da transferência de plântulas, da semeadura direta e do plantio de espécies de sub-bosque como forma de enriquecimento, sendo realizados três experimentos. O Experimento I (Transferência de plântulas) será realizado em um fragmento florestal a ser suprimido, no município de Guará/SP (20°21'S e 47°30'W). Todas as plântulas até 30 cm de altura serão coletadas, e o total dessas 3.200 indivíduos serão submetidos a tratamentos com a aplicação de quatro concentrações de ácido naftaleno-acético e duas de ácido acetil salicílico, resultando em oito tratamentos utilizando o delineamento fatorial 4x2. Após um ano, essas plantas serão tratadas novamente com ácido acetil salicílico e transferidas para o campo onde serão acompanhadas por mais 15 meses. O Experimento II consistirá na semeadura direta de espécies arbustivo-arbóreas (120 sementes/espécie) em uma floresta restaurada com 10 anos no município de Santa Bárbara do Oeste/SP (22°45'S e 47°24'W), enquanto o Experimento III consistirá no plantio de espécies arbustivo-arbóreas de sub-bosque (80 mudas/espécie) nesta mesma floresta. Em ambos os estudos a introdução das espécies será feita em blocos casualizados, sendo os indivíduos resultantes da semeadura e do plantio acompanhados por dois anos. (AU)