Busca avançada
Ano de início
Entree

Biotransformação estereosseletiva de fármacos usando modelos in vitro e biomiméticos

Processo: 08/05392-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Pierina Sueli Bonato
Beneficiário:Pierina Sueli Bonato
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biotransformação  Eletroforese capilar  Metabolismo 

Resumo

As enzimas do citocromo P450 (CYP450) são as principais responsáveis pela biotransformação de fármacos. No caso de fármacos quirais, a biotransformação normalmente acontece de forma estereosseletiva, levando à formação preferencial de um dos enantiômeros do produto esperado. Ás vezes, cada um dos enantômeros do fármaco segue uma rota específica de biotransformação. Uma situação particularmente interessante acontece no caso de fármacos não quirais que são biotransformados em produtos quirais. Aqui também verifica-se a formação preferencial de um dos enântiômeros do metabólito quiral formado. A estereosseletividade na biotransformação de fármacos também depende do modelo animal empregado no estudo.O estudo da biotransformação de fármacos pode ser feito empregando modelos in vivo, in vitro e biomiméticos. Modelos in vitro e biomiméticos são particularmente úteis para seleção racional de espécies de animais, para estudos toxicológicos, para comparação de perfil metabólico e produção de metabólitos para desenvolvimento de métodos bioanalíticos. Desde 2002, nosso grupo vem empregando microssomas isolados de fígado de ratos e camundongos e fungos endofíticos para estudar a biotransformação estereosseletiva de vários fármacos. Sendo assim, esse projeto tem por finalidade expandir esses estudos, possibilitando a obtenção de informações adicionais sobre o metabolismo dos fármacos selecionados, contribuindo com informações que possam dar suporte para posteriores decisões sobre a comercialização dos fármacos na forma de enantiômeros puros. Para possibilitar a realização desses estudos serão desenvolvidos métodos de análise enantiosseletiva para determinação dos fármacos e metabólitos produzidos. Para tanto serão empregadas a cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC) com fases estacionárias quirais acoplada à espectrometria de massas e a eletroforese capilar. Estas técnicas de separação de enantiômeros requerem um preparo adequado das amostras. Técnicas como extração líquido-líquido e extração em fase sólida são comumente empregadas, porém, visando a redução no uso de solventes orgânicos, técnicas miniaturizadas como a microextração em fase sólida (SPME) e microextração em fase líquida com membranas porosas (LPME) serão preferencialmente empregadas. (AU)