Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de efeitos tóxicos resultantes da exposição a corantes reativos extraídos de fibra de algodão por meio de suor sintético, empregando os ensaios de mutagenicidade com Salmonella, e cometa e indução de morte celular em fibroblastos de pele

Processo: 10/05181-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2010 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Danielle Palma de Oliveira
Beneficiário:Danielle Palma de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Gisele Augusto Rodrigues de Oliveira
Assunto(s):Toxicologia ambiental  Corantes  Fibra de algodão  Salmonella  Testes de mutagenicidade  Ensaio cometa  Fibroblastos  Pele 

Resumo

O tingimento de tecidos começou há milhares de anos e a disponibilidade comercial de corantes é enorme e crescente. O processo de tingimento é um dos fatores fundamentais no sucesso comercial dos produtos têxteis, uma vez que o consumidor exige produtos resistentes à exposição ao calor, à luz, à transpiração e às lavagens. Esta exigência cada vez maior fez com que diversos corantes sintéticos, sendo que atualmente milhares de compostos estão disponíveis para conferir cor aos mais variados bens de consumo, com destaque para as peças de vestuário. De um modo geral, a exposição a corantes tem se tornado um assunto preocupante no que se refere à saúde pública, devido aos efeitos tóxicos, mutagênicos e carcinogênicos de muitos compostos. Segundo a literatura, condições de transpiração intensa favorecem a migração e subseqüente penetração de corantes têxteis para a pele humana. Este fato é relevante, já que exposição dos humanos a esta classe de compostos é extremamente alta, considerando a imensa quantidade de produtos coloridos utilizados rotineiramente pela população. A molécula dos corantes se divide em duas partes principais, o grupamento cromóforo, responsável pela cor e o grupo responsável pela fixação à fibra. No caso de corantes do tipo reativos, a fixação é feita por meio de ligações covalente entre os grupos clorotriazina e sulfatoetilsulfona à fibra. Dessa forma, este projeto propõe a avaliação dos efeitos tóxicos de soluções de corantes reativos após a extração de fibra de algodão tingida em laboratório, utilizando suor sintético como extrator. Foram selecionados quatro corantes reativos, sendo que três possuem o grupo clorotriazina como reativo e um possui o grupo sulfatoetilsulfona. Estes corantes possuem grupamentos cromóforos dos tipos azo, antraquinona e ftalocianina. Para a avaliação dos efeitos tóxicos serão utilizados os ensaios de mutagenicidade com Salmonella; cometa e indução de morte celular em fibroblastos de pele de primata CALARG-17173SP. Os resultados deste trabalho fornecerão informações valiosas para o desenvolvimento de peças de vestuário mais seguras, considerando que serão avaliados os efeitos tóxicos decorrentes da exposição da pele a corantes, na presença de suor, além da avaliação de qual grupo reativo minimiza a migração de corantes para a pele, quando da exposição a fibras tingidas. (AU)