Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro da permeabilidade de fármacos em tecido intestinal de rato. Aplicações na classificação biofarmacêutica

Resumo

A biodisponibilidade é o fator determinante da eficácia clínica de um fármaco e depende diretamente das propriedades de permeabilidade e solubilidade da substância ativa. A classificação biofarmacêutica (SCB), baseada nessas características, foi proposta como ferramenta para o desenvolvimento de formas farmacêuticas, contendo novos fármacos ou não, com o objetivo de auxiliar na predição da sua disponibilidade in vivo, uma vez que existem limitações técnicas, econômicas e éticas nos ensaios diretos de biodisponibilidade. Assim, a avaliação das propriedades de permeabilidade e solubilidade dos fármacos, embora indiretamente, oferece objetivas indicações sobre a eficácia dos medicamentos, com as vantagens de oferecer modelos in vitro mais facilmente reprodutíveis e sem oferecer risco a voluntários sadios. Os estudos da permeabilidade in vitro podem ser realizados por meio de diferentes técnicas, entre elas, destacam-se métodos que empregam tecido intestinal obtidos de diferentes animais, membranas artificiais e monocamadas de células obtidas por cultura celular, modelos que utilizam membranas sintéticas, métodos cromatográficos com membranas artificiais imobilizadas e modelos computacionais. Contudo, há carência de protocolos padronizados para os estudos de permeabilidade e solubilidade e muitos dos dados disponíveis na literatura sobre essas importantes propriedades não são confiáveis ou conclusivos. Nesse sentido, o presente projeto propõe avaliar a permeabilidade de fármacos anti-retrovirais (lamivudina e zidovudina) em segmentos de intestino de ratos por meio de modelo in vitro utilizando câmara de difusão vertical (células de Franz). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)