Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um sistema modificado de suspensão do rato pela cauda, como modelo de osteopenia

Resumo

A técnica de suspensão de ratos pela cauda utilizando um sistema de tração cutânea, para simular os efeitos da microgravidade, é o modelo mais empregado para estudar os efeitos do subcarregamento a que os astronautas são submetidos em voos espaciais e, também, para estudo dos efeitos da hipoatividade sobre o aparelho locomotor. Porém, a técnica de tração cutânea apresenta limitações como o tempo a que o animal pode ficar em suspensão e complicações como necrose ou lesões cutâneas na cauda. Objetivo: testar uma modificação no sistema de suspensão da cauda realizado por tração esquelética em substituição à cutânea e, assim, diminuir a incidência de complicações. Material e Métodos: serão utilizadas ratas Wistar adulta-jovens aleatoriamente distribuídas em seis grupos (n = 10 para cada grupo): Grupo I - suspensão pela cauda com o uso da tração cutânea durante três semanas; Grupo II - suspensão pela cauda com o uso da tração esquelética durante três semanas; Grupo III - suspensão pela cauda com o uso da tração cutânea durante seis semanas; Grupo IV - suspensão pela cauda com o uso da tração esquelética durante seis semanas; Grupo V - grupo testemunha, sem sofrer intervenção a não ser receber a mesma quantidade de ração ingerida pelos animais suspensos, durante três semanas; Grupo VI - grupo testemunha, sem sofrer intervenção, a receber ração ad libitum durante seis semanas. Os grupos a serem suspensos ficarão em gaiolas especiais, presos pela cauda por meio de tração cutânea ou esquelética e os grupos testemunha ficarão em gaiolas individuais. A observação visará a avaliar a tolerância do animal por meio de método observacional. Após o sacrifício será dosado o cortisol plasmático e examinadas as adrenais e as condições da mucosa gástrica para avaliação do estresse. A influência dos sistemas de suspensão sobre o esqueleto será analisada pela morfometria óssea, ensaio mecânico e densitometria óssea dos fêmures, tíbias e úmeros. Serão realizadas comparações inter-grupos. A hipótese é que os animais suspensos pelo sistema de tração esquelética suportarão o sistema por tempo mais longo, com menor número de complicações e com o mesmo efeito osteopênico sobre os ossos longos estudados. (AU)