Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do uso do pré-condicionamento isquêmico remoto no dia precedente à cirurgia em crianças submetidas à circulação extracorpórea (efeitos na segunda janela)

Processo: 08/05067-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Ana Paula de Carvalho Panzeri Carlotti
Beneficiário:Ana Paula de Carvalho Panzeri Carlotti
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Circulação extracorpórea  Precondicionamento isquêmico  Crianças 

Resumo

Introdução: A disfunção miocárdica é comum em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea (CEC) e contribui para o aumento da morbi-mortalidade no pós-operatório. Uma estratégia potencial para minimizar a injúria isquemia-reperfusão que ocorre durante a CEC é o pré-condicionamento isquêmico remoto (PCIr), pelo qual períodos breves de isquemia de um tecido confere proteção contra períodos subseqüentes de isquemia potencialmente letal em um órgão distante. Objetivos: O presente estudo tem por objetivos avaliar a resposta inflamatória, a disfunção miocárdica e a mortalidade pós-operatória em crianças submetidas ao PCIr no dia anterior à cirurgia cardíaca com CEC, comparadas com um grupo controle. Hipótese: Nossa hipótese é de que pacientes submetidos ao PCIr no dia anterior à cirurgia cardíaca com CEC (cerca de 24 horas antes do início da cirurgia) apresentam menor ativação da resposta inflamatória, menor disfunção miocárdica e menor mortalidade do que aqueles em que o procedimento não é realizado. Pacientes e métodos: Trata-se de estudo intervencionista randomizado controlado. Serão incluídos lactentes de 1 mês até 2 anos de idade internados na enfermaria de cardiologia pediátrica do HC-FMRP-USP no pré-operatório, submetidos à cirurgia cardíaca com CEC no período de agosto de 2008 a julho de 2009, e que sejam internados no Centro de Terapia Intensiva-Pediátrico do mesmo serviço durante o pós-operatório. Os critérios de não-inclusão serão: (a) diagnóstico clínico e/ou cromossômico de síndromes genéticas; (b) presença pré-operatória de infecções não controladas; (c) imunodeficiências suspeitas ou confirmadas; (d) uso de medicações imunossupressoras e (e) não aprovação dos pais. Serão excluídos os pacientes em que não for possível a aplicação completa do protocolo de pré-condicionamento isquêmico remoto ou por solicitação dos responsáveis. As crianças randomizadas ao PCIr serão submetidas a quatro períodos de cinco minutos de isquemia do membro inferior pelo uso de esfigmomanômetro, intercalados por períodos de cinco minutos de reperfusão, no dia prévio à cirurgia cardíaca. No pós-operatório, serão colhidas amostras de sangue 4, 12, 24 e 48 horas após o fim da CEC. Será avaliada a ativação do fator nuclear kappa-B (NF-kappaB) nas células mononucleares e neutrófilos do sangue periférico pela quantificação do RNAm de sua proteína inibitória, a I kappa B-alfa, por PCR em tempo real e análise da proteína I kappa-B alfa por Western Blotting, e pelas concentrações plasmáticas de interleucina (IL)-8 e IL-10. O comprometimento miocárdico será avaliado pelas concentrações do peptídeo natriurético tipo B (BNP), que reflete o grau de disfunção ventricular e pelas concentrações de troponina I cardíaca (cTnI), que reflete a ocorrência e gravidade da lesão celular miocárdica. As concentrações plasmáticas de IL-8, IL-10, cTnI e BNP serão avaliadas por ELISA. Além disso, serão avaliados parâmetros clínicos da síndrome de baixo débito cardíaco e a necessidade de drogas vasoativas no pós-operatório (pelo escore inotrópico). Análise estatística: Os dados referentes às variáveis contínuas serão expressos por média e desvio-padrão (se a distribuição dos dados for normal) ou mediana e variação (distribuição não normal). As comparações dentro do mesmo grupo serão feitas pela análise de variância (ANOVA) para medidas repetidas com pós-teste de Bonferroni (distribuição normal) ou pelo teste de Friedman com pós-teste de Dunn (distribuição não normal). As comparações entre os grupos serão feitas pelo teste t de Student (distribuição normal) ou teste U de Mann-Whitney (distribuição não normal). As variáveis categóricas serão comparadas pelo teste exato de Fisher. Um valor de p<0,05 será considerado significativo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARMONA, FABIO; MANSO, PAULO H.; SILVEIRA, VANESSA S.; CUNHA, FERNANDO Q.; DE CASTRO, MARGARET; CARLOTTI, ANA P. C. P. Inflammation, Myocardial Dysfunction, and Mortality in Children With Septic Shock: An Observational Study. PEDIATRIC CARDIOLOGY, v. 35, n. 3, p. 463-470, MAR 2014. Citações Web of Science: 3.
PAVIONE, MARCOS A.; CARMONA, FABIO; DE CASTRO, MARGARET; CARLOTTI, ANA P. C. P. Late remote ischemic preconditioning in children undergoing cardiopulmonary bypass: A randomized controlled trial. JOURNAL OF THORACIC AND CARDIOVASCULAR SURGERY, v. 144, n. 1, p. 178+, JUL 2012. Citações Web of Science: 34.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.