Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos dos glicocorticóides na ingestão alimentar

Processo: 08/00042-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2008 - 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Lucila Leico Kagohara Elias
Beneficiário:Lucila Leico Kagohara Elias
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hipotálamo  Ingestão de alimentos  Núcleo solitário  Glucocorticoides  Fisiologia endócrina 

Resumo

O sistema nervoso central (SNC) está envolvido na regulação da homeostase energética, controlando o comportamento alimentar e o gasto energético. Este processo é complexo e envolve várias regiões do cérebro, com o hipotálamo, que integra sinais do status energético e ingestão calórica, desencadeando as respostas neuroendócrinas que modulam o apetite e o gasto energético. Peptídeos orexígenos como neuropeptídeo Y (NPY), orexina e proteína relacionada ao Agouti (AgRP) e anorexígenos como proopiomelanocortina (POMC), transcrito regulado pela cocaína e anfetamina (CART) e fator liberador de corticotrofina (CRF) estão envolvidos na regulação da ingestão alimentar. A partir de sinalização mediada por fatores periféricos, como a leptina e insulina, o SNC recebe informações indicadoras do estoque energético do organismo, por meio de receptores específicos para estes peptídeos localizados no núcleo arqueado. Neurônios deste núcleo se projetam para outras regiões do SNC envolvidas no controle da homeostase energética, como o núcleo paraventricular e área hipotalâmica lateral.Além dos sinais periféricos de adiposidade como a insulina e a leptina, fatores liberados durante uma refeição pelo trato gastrointestinal (GI) sinalizam a adequação da ingestão alimentar imediata, resultando no término da refeição. Informações de saciedade são geradas no decorrer da refeição e são conduzidas por aferências do nervo vago ativando o núcleo do trato solitário (NTS), que integra informações sensoriais do trato gastrointestinal com as informações gustativas da cavidade oral. A colecistocinina (CCK), um dos hormônios liberados durante a refeição, participa dos mecanismos de saciedade, ativando neurônios do NTS, que por sua vez se projetam para o núcleo paraventricular. A interação entre o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, os sinais de adiposidade e os sinais de saciedade, como a CCK tem sido relatada. Assim, no presente estudo investigaremos os efeitos dos glicocorticóides na ingestão alimentar e sua interação com os sinais de saciedade mediada pela ativação de neurônios do NTS. Para tanto, serão realizados diferentes protocolos experimentais utilizando ratos Wistar adrenalectomizados com e sem reposição com corticosterona. Serão determinadas a ingestão alimentar, concentrações plasmáticas de leptina e insulina e expressão de RNAm de neuropeptídeos envolvidos no controle da ingestão alimentar no NTS e no hipotálamo. Serão utilizados imunoensaios específicos para as dosagens hormonais, hibridização in situ e PCR em tempo real para a expressão gênica. (AU)