Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial de reparação óssea após a aplicação das proteínas com potencial osteogênico, rhBMP-2 e a proteína extraída da seringueira Hevea brasiliensis, no reparo de defeitos ósseos críticos em calvárias de ratos

Processo: 08/54616-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2008 - 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Helton Luiz Aparecido Defino
Beneficiário:Helton Luiz Aparecido Defino
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):09/00061-4 - Avaliação do potencial de reparação óssea após a aplicação das proteínas com potencial osteogênico, rhBMP-2 e a proteína extraída da seringueira Hevea Brasiliensis, no reparo de defeitos ósseos críticos em calvárias de ratos, BP.TT
Assunto(s):Histomorfometria  Imuno-histoquímica  Defeitos ósseos  Reparo ósseo  Osteoindução  Proteínas morfogenéticas ósseas  Histomorfometria óssea  Microscopia de polarização 

Resumo

Com a descoberta de proteínas com potencial osteogênico, alterou-se radicalmente o pensamento com respeito à indução óssea, sendo essas proteínas multifuncionais e com amplos efeitos sobre o crescimento e diferenciação celular em muitos organismos. O papel das BMPs em defeitos ósseos críticos tem sido estudado na literatura, mas ainda não foi examinado com maior profundidade. A proteína extraída da seringueira (Hevea brasiliensis) possui propriedades interessantes com relação ao reparo ósseo e de tecidos moles, sendo biocompatível e de grande potencial angiogênico. Este estudo busca analisar a qualidade e a quantidade do tecido ósseo neoformado após a criação de um defeito ósseo crítico na região da calvária de ratos por técnica cirúrgica, em 105 ratos Wistar machos e adultos (300g), contando com 5 grupos experimentais de 7 animais cada, que serão divididos de acordo com o período de sacrifício em 2, 4 e 6 semanas. No primeiro grupo será realizado o defeito ósseo mais a aplicação de 5 µg da proteína rhBMP-2 pura; no segundo grupo será realizado o defeito ósseo mais a aplicação de 5pg da proteína extraída da Hevea brasiliensis pura; no terceiro grupo será realizado o defeito ósseo mais a aplicação de 5µg da proteína rhBMP-2 combinado ao gel de monoleína como carreador; no quarto grupo será realizado o defeito ósseo mais a aplicação de 5µg da proteína extraída da Hevea brasiliensis combinada ao gel de monoleína como carreador; no quinto grupo será realizado o defeito ósseo mais a aplicação do material carreador puro, gel de monoleína. Os resultados relativos a neoformação óssea serão avaliados por meio de métodos histomorfométricos e imunohistoquí micos, e os dados submetidos a exame estatístico. Além disso, será feita uma caracterização do possível potencial osteoindutor da proteína osteogênica extraída da Hevea brasiliensis, em cultura primária de células oriundas da calvária de ratos Wistar. (AU)