Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação das metaloproteinases (2 e 9) da matriz extracelular nas alterações vasculares associadas a hipertensão renovascular 2R-1C: efeito de antioxidantes

Processo: 07/06530-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2008 - 31 de março de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Jose Eduardo Tanus dos Santos
Beneficiário:Jose Eduardo Tanus dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Hipertensão  Cardiovascular  Estresse oxidativo  Metaloproteinases 

Resumo

Metaloproteinases (MMPs) são endopeptidases cálcio-dependente contendo zinco e que podem estar envolvidas nas alterações induzidas pela hipertensão arterial ao promover remodelação da matriz extracelular. Além de acentuarem a migração de células musculares lisas nos vasos sanguíneos, as MMPs promovem a ação de vasoconstrictores e diminuem a ação de vasodilatadores, podendo levar a aumentos de resistência vascular periférica e disfunção endotelial. Porém, até o momento não foi demonstrado no modelo de hipertensão arterial renovascular se ocorre envolvimento das mesmas, com aumento de expressão e/ou atividade das MMPs, especialmente das MMP-2 e MMP-9. Além disto, aumentos de estresse oxidativo tem um papel significativo na fisiopatologia da hipertensão renovascular. O aumento da produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) e de MMPs tem sido associado a várias doenças cardiovasculares. Com o presente projeto, objetivamos avaliar a participação da MMP-2 e da MMP-9, bem como os efeitos da inibição destas MMPs, nas alterações de reatividade vascular do modelo de hipertensão renovascular experimental induzida pela estenose da artéria renal, além de verificar se ROS afetam a expressão e atividade destas MMPs, valendo-nos de antioxidantes. A atividade e expressão das MMP-2 e -9 será avaliada através de zimografia, Western Blot e RT-PCR, em amostras de plasma e aorta. A atividade das MMP-2 e –9 serão correlacionadas com os parâmetros hemodinâmicos avaliados através da técnica de reatividade vascular. (AU)