Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de agentes zoonóticos em humanos e animais da terra indígena Tapi Itawa, etnia Tariparé, Confresa, Mato Grosso

Processo: 10/50839-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Solange Maria Gennari
Beneficiário:Solange Maria Gennari
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):11/19856-7 - Estudo de agentes zoonóticos em humanos e animais da Terra Indígena Tapiitãwa, etnia Tapirapé, Confresa, Mato-Grosso, BP.TT
Assunto(s):Zoonoses  Epidemiologia  Animais silvestres  Cães  Saúde de populações indígenas 

Resumo

O projeto tem por objetivos estudar a presença de agentes zoonóticos em índios da Terra Indígena (TI) Tapi'itãwa, etnia Tapirapé, em cães moradores dessas aldeias e em animais silvestres obtidos por caça indígena Tapirapé. Para tanto, amostras de sangue com e sem anticoagulante serão obtidas de todos os índios, sendo o soro utilizado nas sorologias e o sangue total para isolamento por métodos moleculares.. A população humana residente nessa TI é estimada em 620 indivíduos. Com o soro serão determinadas as ocorrências de anticorpos anti-Toxoplasma gondii, Leishmania spp, Rickettsia spp, Borrelia burgdorferi e Ehrlichia spp. Com o sangue total serão pesquisadas a presença de Babesia spp, Anaplasma spp e Ehrlichia spp. Amostras positivas serão seqüenciadas. Também será colhido sangue, com e sem anticoagulantes, dos cães residentes nas aldeias. Anticorpos anti-T. gondii, Neospora caninum, Leishmania spp, Leptospira spp, Babesia spp, Rickettsia spp, Ehrlichia spp e Borrelia burgdorferi serão determinados. No sangue total serão pesquisados através de PCR a presença de Leishmania spp, Babesia spp, Hepatozoon spp e Ehrlichia spp e quando positivos serão seqüenciados. Amostras de sangue, fezes e de tecidos de animais de caça indígena Tapirapé serão obtidos logo após o abate quando da evisceração, mantidos refrigerados e enviados, via aérea, para os laboratórios em São Paulo onde serão analisadas. Nas amostras de fezes, Cryptosporidium spp e Giardia spp serão pesquisados por técnicas de flutuação e quando diagnosticados serão analisados por métodos moleculares e seqüenciados. Os tecidos (cérebro, coração e masseter) serão processados para pesquisa de T. gondii por bioensaio em camundongos e por PCR e sequenciamento para genotipagem das amostras obtidas. Amostras de fígado, rim, baço e pulmão serão avaliadas para a presença de Rickettsioses (Rickettsia, Ehrlichia e Anaplasma) e também Hepatozoon spp e Babesia spp, através de PCR e quando presentes serão seqüenciadas. Carrapatos encontrados nos cães e nos animais caçados serão colhidos e morfologicamente identificados, ao nível de espécie, e posteriormente serão analisados por técnicas moleculares para a presença de Rickettsia spp. Espera-se a obtenção de informações sobre a presença de agentes zoonóticos de importância em saúde animal e saúde pública e, com esse conhecimento será possível sugerir estratégias de controle às autoridades competentes (FUNASA e FUNAI). (AU)