Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito imunodepressor do exercício em equinos submetidos a provas de enduro, suplementados ou não glutamina

Processo: 10/50499-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2010 - 30 de junho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Wilson Roberto Fernandes
Beneficiário:Wilson Roberto Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Equinos  Suplementos alimentares para animais  Glutamina  Leucócitos  Imunossupressão 

Resumo

Os objetivos desse trabalho são avaliar os efeitos do estresse causado por provas de enduro com diferentes distâncias sobre a atividade dos leucócitos e a relação com a imunocompetência dos equinos atletas e investigar a suplementação alimentar de glutamina como possível atenuante desse efeito sobre o sistema imunológico. Para tal, serão utilizados 36 cavalos condicionados para provas de enduro, competindo nas categorias de 80, 120 e 160 km (12 animais por categoria), localizados em haras e centros de treinamentos particulares no estado de São Paulo e em cada categoria todos os animais serão testados em duas provas com a mesma distância. Primeiramente sem suplementação e posteriormente, suplementados diariamente com 50 mg/kg p.v. de L-glutamina via oral, durante um período que compreenderá 30 dias antes (-30d) e 15 dias após a prova (+15d). Serão coletadas amostras de sangue para exames laboratoriais de Cortisol, hormônio de crescimento, hormônio adrenocorticotrófico, hematócrito, concentração de hemoglobina, contagem de eritrócitos e leucócitos, diferencial e atividade fagocitária, glutamina plasmática, enzimas antioxidantes (glutationa peroxidase, glutationa redutase e catalase) e para o exame de citometria de fluxo, onde será avaliada a fenotipagem de linfócitos utilizando-se anticorpos monoclonais anti CD4, CD5 e CD8, produção IL2, interferon gama e TNFa. Os cavalos serão transportados para o local da prova um dia antes. As amostras de sangue serão coletadas no dia da prova, antes de começar a ser preparado (encilhado), imediatamente após sua inspeção veterinária final e 3 horas após. Esses animais serão acompanhados no período pós-prova através de exame clínico e repetição das mesmas análises laboratoriais nos dias 1, 3, 7 e 14. (AU)