Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta proliferativa de células mononucleares do sangue periférico frente a antígenos eritrocitários em cães com anemia hemolítica imunomediada e em cães recentemente imunizados

Processo: 08/10885-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2009 - 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Mitika Kuribayashi Hagiwara
Beneficiário:Mitika Kuribayashi Hagiwara
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Autoimunidade  Vacinas  Imunoglobulinas 

Resumo

A anemia hemolítica imunomediada (AHIM) é um dos tipos mais comuns de anemia em cães. O processo hemolítico advém de uma reação de hipersensibilidade do tipo II, caracterizada pela destruição precoce dos eritrócitos devido à fixação de imunoglobulinas e/ou complemento na superfície da membrana, com posterior destruição intra ou extravascular. A AHIM primária é um exemplo clássico de doença autoimune, em que autoanticorpos são produzidos contra antígenos da membrana eritrocitária próprios do animal. Esses animais têm uma alteração das funções supressoras dos linfócitos T ou têm uma superestimulação do sistema imune que levam à formação de autoanticorpos. Uma variedade de eventos (indução por drogas, doenças infecciosas, vacinação, neoplasias, transfusões sanguíneas dentre outros) pode levar ao desenvolvimento da AHIM secundária. A vacinação pode ser um gatilho não específico que ativa macrófagos, pode induzir uma condição inflamatória ou pode desregular o equilíbrio do sistema imune. A distinção entre AHIM primária, de caráter autoimune e a secundária em que existe um estímulo primário para a deposição de imunocomplexos, é de fundamental importância para a estratégia de tratamento e a formulação do prognóstico. O objetivo desse trabalho é o de avaliar a resposta proliferativa das células mononucleares do sangue periférico, frente ao estímulo promovido pelos antígenos próprios da membrana eritrocitária, em cães com anemia hemolítica imunomediada e em cães recentemente vacinados com vacina canina polivalente. (AU)