Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos da osteotomia para nivelamento do platô de tibial nos mecanismos de contato femoro-tibial e na cinemática articular

Processo: 08/57340-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2009 - 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Cassio Ricardo Auada Ferrigno
Beneficiário:Cassio Ricardo Auada Ferrigno
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cães  Joelho 

Resumo

A técnica de nivelamento do platô tibial (TPLO) foi desenvolvido para neutralizar as forças craniais de cisalhamento (compressão tibial cranial) responsável pela subluxação tibial cranial ocorrida durante o momento do passo. Com base em uma teoria biomecânica que assume que as forças totais de reação na articulação femorotibial são neutralizadas se o platô tibial estiver a 5 graus com as trócleas femorais, TPLO tenta eliminar o deslocamento cranial tibial ao rotacionar o platô tibial, através de uma osteotomia em circulo da porção proximal da tíbia. A percepção do sucesso clínico com a TPLO implica que o procedimento está gerando estabilidade adequada do joelho, no entanto, existem poucos estudos com o objetivo de validar as teorias biomecânicas da TPLO, ou determinar as potenciais vantagens ou desvantagens biomecânicas técnica. Para tanto propomos um estudo com oito membros pélvicos de cães adultos com peso entre 28 a 35 kg com Ângulo do platô tibial entre 20 a 24°, onde serão realizados testes biomecânicos que mimetizarão o passo do animal e serão avaliados comparativamente com o Ligamento cruzado cranial intacto, os resultados de pressão no platô tibial, ponto de maior pico de pressão, distribuição da pressão no platô tibial e o estudo espacial e a relação tridimensional entre o fêmur e a tíbia durante a colocação de carga axial no corpo de prova (membro pélvico de cão) (AU)