Busca avançada
Ano de início
Entree

Esgotamento profissional e depressão em profissionais da estratégia saúde da família do município de São Paulo

Processo: 10/07180-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Paulo Rossi Menezes
Beneficiário:Paulo Rossi Menezes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Andréa Tenório Correia da Silva ; Marcia Scazufca
Bolsa(s) vinculada(s):12/00974-2 - Esgotamento profissional e depressão Èm profissionais da Estratégia Saúde da Família dò Município de São Paulo, BP.TT
12/02202-7 - Esgotamento profissional e depressão Èm profissionais da Estratégia Saúde da Família dò Município de São Paulo, BP.TT
11/11081-6 - Esgotamento profissional e depressão Èm profissionais da Estratégia Saúde da Família dò Município de São Paulo, BP.TT
Assunto(s):Atenção primária à saúde  Pessoal de saúde  Estresse profissional  Depressão  Saúde da família  São Paulo (SP) 

Resumo

Nos últimos anos, o esgotamento profissional (burnout) e os transtornos mentais comuns (TMC), principalmente a depressão, têm sido identificados como problemas associados a altos custos para a saúde dos indivíduos e para as organizações, e como condições frequentemente encontrados em diversos grupos de trabalhadores. Esses problemas, estão cada vez mais sendo pesquisados entre os profissionais de saúde. Em 1994, o Ministério da Saúde criou o Programa Saúde da Família (PSF), para promover a reorganização da atenção básica e é, atualmente, responsável pelo cuidado de 96 milhões de pessoas no país. Ao assumir essa complexa tarefa do cuidado longitudinal e integral da população adscrita, os profissionais do PSF se deparam com as dificuldades da realidade local: condições socioeconômicas precárias e um sistema de saúde que não responde adequadamente às necessidades dos indivíduos. Assim, esses profissionais podem estar sujeitos a apresentar esgotamento e depressão, semelhante às altas prevalências encontradas nos agentes comunitários de saúde no município de São Paulo. A investigação destes problemas de saúde e de variáveis relacionadas à gestão das equipes de saúde da família, às características individuais e da população adscrita, servirá para identificar quais são os fatores preditores de esgotamento e de depressão nos profissionais do PSF, e fornecerá substrato para elaborar intervenções, repercutindo diretamente na saúde desses trabalhadores e na qualidade dos serviços prestados à população. Diante disso, pretende-se realizar um estudo transversal para investigar esgotamento profissional e depressão em profissionais do PSF no município de São Paulo. Esgotamento será avaliado com o Maslash Burnout Inventory, depressão com o Patiente Health Questionnaire (PHQ-9) e estresse no trabalho será avaliado com a Job Stress Scale. A análise multinível será utilizada estratégia analítica para identificar fatores associados à depressão e ao esgotamento profissional nos níveis individual, de equipe, de Unidade Básica de Saúde e de instituição gestora. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CORREIA DA SILVA, ANDREA TENORIO; LOPES, CLAUDIA DE SOUZA; SUSSER, EZRA; MENEZES, PAULO ROSSI. Work-Related Depression in Primary Care Teams in Brazil. American Journal of Public Health, v. 106, n. 11, p. 1990-1997, NOV 2016. Citações Web of Science: 2.
CORREIA DA SILVA, ANDREA TENORIO; TOURINHO PERES, MARIA FERNANDA; LOPES, CLAUDIA DE SOUZA; SCHRAIBER, LILIA BLIMA; SUSSER, EZRA; MENEZES, PAULO ROSSI. Violence at work and depressive symptoms in primary health care teams: a cross-sectional study in Brazil. Social Psychiatry and Psychiatric Epidemiology, v. 50, n. 9, p. 1347-1355, SEP 2015. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.