Busca avançada
Ano de início
Entree

Purificação e análise funcional da proteína FAM3D, um potencial fator diabetogênico associado ao adenocarcinoma de pâncreas

Processo: 10/01326-9
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2010 - 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Lucia Cardillo Corrêa Giannella
Beneficiário:Maria Lucia Cardillo Corrêa Giannella
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus  Endocrinologia  Análise funcional 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:adenocarcinoma de pâncreas | Análise Funcional | diabetes | Fam3D | Endocrinologia

Resumo

A maioria dos carcinomas pancreáticos não-endócrinos corresponde a adenocarcinoma ductal, neoplasia clinicamente agressiva que, acredita-se, secreta fatores diabetogênicos, pois aproximadamente 80% dos portadores deste tumor apresentam DM ou intolerância à glicose no momento do diagnóstico. Em trabalho realizado em nosso Laboratório, o RNA mensageiro do FAM3D foi identificado como mais expresso em adenocarcinomas de pacientes portadores de DM em relação à adenocarcinomas de não diabéticos. O FAM3D faz parte de uma subfamília de proteínas semelhantes as citocinas conhecidas como Family with Sequence Similarity 3 (FAM3), composta por 4 membros: FAM3A e FAM3C, expressos em quase todos os tecidos; FAM3B, expresso nas células beta e alfa das ilhotas pancreáticas e o FAM3D, expresso em placenta e no intestino. Apesar da alta expressão de FAM3D em um tecido hiperproliferativo como a placenta sugerir sua participação na proliferação celular, seu papel fisiológico bem como os processos patológicos nos quais está envolvido ainda não são conhecidos. Sabe-se que a exposição prolongada de células beta ao FAM3B causa inibição da secreção basal de insulina e apoptose das dessas células. Como existe homologia entre as proteínas FAM3B e FAM3D, levantamos a hipótese de que uma maior expressão de FAM3D por alguns adenocarcinomas de pâncreas poderia justificar a presença do DM nesses pacientes. Com o objetivo de melhor caracterizar a proteína FAM3D, clonamos o cDNA do FAM3D humano e o expressamos em bactérias. Dando continuidade a esse projeto, os objetivos do presente estudo são: subclonar o cDNA de FAM3D para expressão em células de mamífero; análise do processo pós traducional (glicosilação); estudar o efeito da proteína FAM3D purificada sobre a viabilidade funcional e o índice de apoptose de ilhotas pancreáticas e estudar a expressão do RNAm do FAM3D em fragmentos de intestino obtidos por biópsia de pacientes obesos diabéticos antes e após gastroplastia redutora a Y Roux. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)