Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecções hospitalares causadas por Staphylococcus aureus em pacientes transplantados hepáticos

Processo: 09/17896-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2010 - 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Silvia Figueiredo Costa
Beneficiário:Silvia Figueiredo Costa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):10/08468-3 - Infecções hospitalares causadas por Staphylococcus aureus em pacientes transplantados hepáticos, BP.TT
Assunto(s):Infecção hospitalar  Transplante de fígado  Resistência microbiana a medicamentos  Oxacilina  Staphylococcus aureus  Fatores de virulência 

Resumo

S. aureus é um importante agente de infecções de corrente sanguínea, sítio cirúrgico e pneumonia em pacientes transplantados hepáticos. Dados do serviço de transplante hepático do HC-FMUSP mostram que S. aureus foi o agente mais freqUente de infecção bacteriana nos 104 pacientes avaliados de 2002 a 2005 sendo responsável por 17% das infecções. A caracterização molecular de isolados de S. aureus resistente a oxacilina na unidade de transplante hepático do HC-FMUSP é importante para definir estratégias que possam ser úteis no seu controle e prevenção. Portanto, a realização de um projeto avaliando as taxas de infecção hospitalar causada por S. aureus resistente a oxacilina e sua fonte de infecção nos pacientes transplantados hepáticos do HC-FMUSP se faz necessária.O estudo será dividido em 03 etapas. Diagnóstico do problema, nesta etapa, será determinada a prevalência de portadores nasais de S. aureus resistentes a oxacilina entre os pacientes da lista de espera de transplante hepático e a incidência das infecções após transplante (componente cirúrgico). Todos os isolados de MRSA (obtidos nos períodos de pré e pós-transplante) serão caracterizados fenotipicamente e genotipicamente (genes de resistência e de virulência) por diferentes metodologias incluindo microarray. A intervenção será realizada de acordo com o resultado da tipagem molecular dos isolados, se caracterizado a transmissão cruzada serão enfatizadas as medidas de precaução padrão e contato e caracterizada com fonte a colonização do próprio pacientes será indicada descolonização.Na terceira etapa as taxas de infecção hospitalar por S. aureus antes e após a intervenção. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Médicos do HC pedem revisão dos critérios para transplante hepático 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.