Busca avançada
Ano de início
Entree

Incidencia de sindrome metabolica em pacientes com cancer de prostata submetidos a terapia anti-androgenica prolongada. setor de uro-oncologia do hcfmups e instituto do coracao (incor).

Processo: 09/53417-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Marcos Francisco Dall'Oglio
Beneficiário:Marcos Francisco Dall'Oglio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Orquiectomia  Síndrome metabólica 

Resumo

O câncer de próstata é a neoplasia visceral mais comum em homens nos Estados Unidos desde 1984 (Jemal et al, 2004) com pico de incidência ocorrendo entre 70 e 74 anos. Cerca de 85% dos casos são diagnosticados após os 65 anos (Ries et al, 2004). Para tratamento preferencial de doença metastática, recorre-se à terapia de bloqueio do eixo androgênico, capaz de controlar por muitos anos a progressão do câncer metastático, mas trazendo conseqüências indesejáveis como a elevação do número de eventos cardiovasculares nesta população. O bloqueio do eixo androgênico pode ser realizado basicamente de 2 maneiras: cirurgicamente com a realização de orquíectomia bilateral, ou castração medicamentosa através do bloqueio do eixo androgênico. Estudos recentes demonstraram que a partir de três meses de terapia anti-androgênica, se detecta hiperinsulinemia, ainda sem elevação dos níveis de glicemia e estudos transversais ratificaram que após o bloqueio prolongado do eixo androgênico, a incidência de síndrome metabólica e hiperglicemia se elevam significativamente. Desta forma, procuraremos avaliar em um estudo prospectivo a prevalência de síndrome metabólica em pacientes com câncer de próstata submetidos a bloqueio androgênico prolongado em seguimento clínico no ambulatório do setor de Uro-oncologia da Disciplina de Urologia do Hospital das Clínicas da FMUSP. (AU)