Busca avançada
Ano de início
Entree

Receptores nucleares e co-ativadores da transcrição gênica em doenças inflamatórias

Processo: 09/01990-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2009 - 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Heraldo Possolo de Souza
Beneficiário:Heraldo Possolo de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Lúpus eritematoso sistêmico  Coativador 1-alfa do receptor gama ativado por proliferador de peroxissomo  Pancreatite  Sepse 

Resumo

A regulação espacial e temporal da expressão gênica é um meio importante através onde células respondem aos sinais fisiológicos ou do meio ambiente. Fatores de transcrição que se ligam ao DNA, co-reguladores da transcrição que não se ligam ao DNA e a maquinaria da RNA polimerase II são elementos capazes de modular de maneira adequada (isto é, apropriada do ponto de vista do desenvolvimento e específico para aquele estímulo) o padrão de expressão gênica. Receptores nucleares (NRs) abrangem uma superfamília de fatores de transcrição que, uma vez ativados por ligantes, podem se acoplar ao DNA e tanto ativar quanto reprimir a expressão gênica. São conhecidos hoje 49 genes que codificam receptores nucleares, incluindo alguns que ainda não tem ligantes conhecidos (NRs "órfãos"), outros cujos ligantes foram identificados somente recentememente (NRs "órfãos adotados") e os receptores de esteróides, que foram os primeiros NRs a serem descritos. Excetuando-se os receptores de glucocorticóides, cuja função sempre foi ligada à inflamação, os demais NRs foram inicialmente conhecidos por controlarem vias metabólicas, reprodutivas ou de desenvolvimento. Todavia, mais recentemente passou-se a demonstrar a importância desses fatores de transcrição na modulação do processo inflamatório, tanto em modleos experimentais quanto em pacientes. Exemplo mais conhecido é o papel dos PPARs, especialmente o PPAR³ como modulador da inflamação em doenças cardiovasculares.Os co-ativadores da transcrição gênica compartilham com os receptores nucleares não só sua localização, mas também a capacidade de controlar a homeostase e o metabolismo celular. PGC-1 ("PPAR-gamma coativator 1") é o mais estudado desses co-ativadores, devido à sua importância em doenças cardiovasculares). Ao contrário dos NRs, porém, o papel desses co-ativadores no controle do processo inflamatório ainda não foi investigado.Em nosso laboratório temos trabalhado na elucidação dos mecanismos de transdução de sinal que controlam o processo inflamatório em doenças cardiovasculares, na lesão de isquemia-reperfusão e na sepse. Nosso principal foco é a via de sinalização CD40/CD40L, e maneiras de controlar sua atividade. Essa via é de extrema importância em doenças cardiovasculares e inflamatórias e ainda não existe terapêutica eficaz e segura que possa modular sua função.Resultados iniciais de nossos alunos chamaram nossa atenção para a importância dos receptores nucleares e dos co-ativadores de transcrição no controle do processo inflamatório. Demonstramos que em macrófagos, ocorre aumento da expressão dos receptores nucleares PPARs (± e ³) após ativaçao da via de sinalização CD40/CD40L e do co-ativador nucler PGC-1² após exposiçnao a bactérias. A partir desses dados preliminares, elaboramos dois sub-projetos com o objetivo de expandir os achados iniciais, e, principalmente, determinar sua importância biológica. No primeiro sub-projeto, procuramos avaliar a expressão e atividade dos PPARs quando a via de sinalização CD40/CD40L é ativada, em macrófagos humanos em cultura ou em pacientes com doença auto-imune, como em pacientes com llúpus eritematoso sistêmico.No segundo sub-projeto, procuraremos observar o comportamento do co-ativador de transcrição gênica PGC-1 em modelos experimentais onde ocorre processo inflamatório asséptico (pancreatite aguda) ou em resposta a agressão bacteriana (sepse secundária à peritonite por punção e ligadura cecal). Os dois sub-projetos, emboa independentes, apresentam características em comum que permitem agrupá-los em um projeto único. Ambos os sub-projetos investigam vias de sinalização não classicamente associadas ao controle da inflamação, utilizam metodologias semelhantes e, principalmente, foram desenhados para que o conhecimento adquirido na bancada seja prontamente testado e traduzido para a prática clínica. As características específicas e particularidades metodológicas de cada um dos sub-projetos apresentaremos a seguir. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARDINOT, THEMIS M.; LIMA, THAIS M.; MORETTI, ANA I. S.; KOIKE, MARCIA K.; NUNES, VALERIA S.; CAZITA, PATRICIA M.; KRIEGER, MARTA H.; BRUM, PATRICIA C.; SOUZA, HERALDO P. Preventive and therapeutic moderate aerobic exercise programs convert atherosclerotic plaques into a more stable phenotype. Life Sciences, v. 153, p. 163-170, MAY 15 2016. Citações Web of Science: 4.
FERREIRA, DARKIANE FERNANDES; FIAMONCINI, JARLEI; PRIST, IRYNA HIRATA; ARIGA, SUELY KUBO; DE SOUZA, HERALDO POSSOLO; DE LIMA, THAIS MARTINS. Novel role of TLR4 in NAFLD development: Modulation of metabolic enzymes expression. BIOCHIMICA ET BIOPHYSICA ACTA-MOLECULAR AND CELL BIOLOGY OF LIPIDS, v. 1851, n. 10, p. 1353-1359, OCT 2015. Citações Web of Science: 11.
ASSIS, LIVIA; MORETTI, ANA I. S.; ABRAHAO, THALITA B.; CURY, VIVIAN; SOUZA, HERALDO P.; HAMBLIN, MICHAEL R.; PARIZOTTO, NIVALDO A. Low-level laser therapy (808 nm) reduces inflammatory response and oxidative stress in rat tibialis anterior muscle after cryolesion. Lasers in Surgery and Medicine, v. 44, n. 9, p. 726-735, NOV 2012. Citações Web of Science: 65.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.