Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da musculatura estriada de membros inferiores na limitação funcional em pacientes com hipertensão arterial pulmonar

Processo: 07/04862-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2008 - 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Rogério de Souza
Beneficiário:Rogério de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pneumologia  Hipertensão pulmonar  Disfunção ventricular  Músculo estriado  Exercício físico 

Resumo

Introdução: A hipertensão arterial pulmonar (HAP) é uma doença grave que acomete adultos jovens e resulta em sérias repercussões na qualidade de vida dos seus pacientes. Apesar de ainda não existir terapia curativa, muitos avanços foram obtidos após os estudos sobre os principais mecanismos fisiopatológicos envolvidos na remodelação dos vasos pulmonares, possibilitando assim uma relevante melhora na morbi-mortalidade relacionada à doença. Entretanto, pouco foi estudado especificamente sobre os sistemas orgânicos envolvidos na limitação ao exercício, sintoma mais freqüente e diretamente relacionado à sobrevida. Atualmente, considera-se como o principal responsável pela menor capacidade de exercício a disfunção cardiovascular, especificamente a falência do ventrículo direito proveniente da elevada resistência na artéria pulmonar. Entretanto, sabe-se que outros fatores, como a disfunção muscular estriada periférica, também são relevantes para a capacidade de exercício em doenças que cursam com baixo débito cardíaco ao esforço, como na falência do ventrículo esquerdo. Além disso, tal disfunção muscular periférica correlacionou-se, nesses casos, com pior morbi-mortalidade. Neste contexto, o presente estudo investigará a presença de um possível envolvimento da musculatura de membros inferiores em pacientes com HAP. Métodos: Uma amostra de 20 pacientes será submetida, em estudo transversal, a testes de capacidade de exercício (teste de caminhada de 6 minutos e teste de caminhada shuttle incremental), medidas de força nas pernas (dinamometria isocinética), análise da qualidade de vida (SF-36), composição corpórea total e segmentar (bioimpedância elétrica e tomografia computadorizada de coxa direita, respectivamente) e avaliação das fibras musculares e possíveis alterações de metabolismo energético local (biópsia do músculo vasto lateral). Com isso, será possível quantificar a limitação aos esforços dos pacientes com HAP e também identificar os diversos fatores relacionados às alterações na musculatura estriada periférica. Perspectivas: Tais achados são de extrema importância pois permitirão o desenvolvimento e indicação de novas terapias específicas para prevenir e tratar as disfunções dos músculos estriados nesta população, como por exemplo a reabilitação cardiopulmonar. Consequentemente, com a otimização terapêutica dos pacientes com HAP, poderão ser obtidas melhoras adicionais na capacidade funcional, na qualidade de vida e redução na morbi-mortalidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Sem fôlego 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BREDA, ANA PAULA; PEREIRA DE ALBUQUERQUE, ANDRE LUIS; JARDIM, CARLOS; MORINAGA, LUCIANA KATO; SUESADA, MILENA MAKO; CESAR FERNANDES, CAIO JULIO; DIAS, BRUNO; LOURENCO, RAFAEL BURGOMEISTER; SALGE, JOAO MARCOS; SOUZA, ROGERIO. Skeletal Muscle Abnormalities in Pulmonary Arterial Hypertension. PLoS One, v. 9, n. 12 DEC 2 2014. Citações Web of Science: 13.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.