Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da inflamação crônica na diferenciação e proliferação das células TCD4+ de memória de pacientes com psoríase grave

Processo: 09/50895-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Gil Benard
Beneficiário:Gil Benard
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Psoríase  Linfócitos T CD4-positivos  Inibidores de TNF  Diferenciação celular  Resposta imune 

Resumo

A psoríase é uma doença inflamatória crônica que afeta a pele, unha, mucosas e articulações. Caracteriza-se pela inflamação e hiperplasia de queratinócitos, e se manifesta como placas eritematosas espessas e cobertas por escamas, de tamanhos variados, distribuídas por toda a pele. As modificações evidenciadas na epiderme de pacientes com psoríase são desencadeadas pela resposta imune do tipo THI, envolvendo linfócitos T ativados e um número elevado de citocinas pró-inflamatórias. Em uma avaliação realizada por nosso grupo sobre o efeito da inibição do TNF-α na resposta imune a antígenos micobacterianos, verificamos que os pacientes com psoríase grave apresentaram uma baixa reatividade in vitro, principalmente das respostas que avaliam linfócitos T de memória central, aos antígenos de Mycobacterium tuberculosis. Pacientes com artrite reumatoide apresentam similar baixa reatividade, e diferentes aspectos da resposta imune celular dos pacientes com artrite reumatoide foram estudados. Demonstrou-se que estes pacientes apresentam subpopulações atípicas de células TCD4+ de memória. Estas alterações da diferenciação celular poderiam resultar no comprometimento da resposta imune secundária verificada nos pacientes. Além disso, demonstrou-se que infecções crônicas levam a um envelhecimento precoce do sistema imune. Assim a baixa resposta imune celular, evidenciada nos pacientes com psoríase grave, pode ter base tanto nas alterações da diferenciação celular, como na senescência precoce do sistema imune celular. O presente projeto visa estudar estas duas hipóteses avaliando as subpopulações de células TCD4+ de memória, verificando seu fenótipo, sua capacidade de resposta proliferativa e o comprimento de seus telômeros, empregando Citometria de Fluxo e a técnica de FISH em pacientes com psoríase grave e controles normais pareados por sexo e idade. (AU)