Busca avançada
Ano de início
Entree

Medidas acústicas e de produção de fala empregadas no diagnóstico do transtorno fonológico

Processo: 08/57145-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2009 - 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Haydée Fiszbein Wertzner
Beneficiário:Haydée Fiszbein Wertzner
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):09/05245-6 - Medidas acústicas e de produção de fala empregadas no diagnóstico do transtorno fonológico, BP.TT
Assunto(s):Avaliação fonoaudiológica  Transtornos da articulação  Acústica da fala  Crianças 

Resumo

O Transtorno Fonológico é a alteração de fala e linguagem bastante ocorrente na população infantil e, portanto tem sido alvo de estudos constantes. Estudos anteriores mostram que de forma geral a velocidade de fala das crianças com transtorno fonológico é menor que a criança do GC; que alguns processos ocorrem com maior frequência no GE; as crianças GE com histórico de otite apresentaram maior uso do processo FP e velocidade de fala diminuída; as crianças GE com histórico familial tiveram velocidade de fala mais lenta e maior ocorrências dos processos FP, EP e EF; as crianças do GE com queixas de dificuldades escolares tiveram menor ocorrência do processo SL. Ainda observou-se que as crianças com EF e EP têm maior dificuldade de vibração de ccvv identificada na eletroglotografia. O objetivo da presente pesquisa é verificar a especificidade e sensibilidade das medidas fonológicas e fonéticas em relação à análise fonológica, nos subtipos de transtorno fonológico com otite e genético. Pretende-se assim, responder aos seguintes questionamentos: há uma inadequação fonológica que identifica cada um dos subtipos? Há uma medida que identifica adequadamente um subtipo? Participarão da pesquisa 72 crianças, sendo 36 sem queixas de alteração de fala e linguagem, que constituirão o grupo controle 36 crianças apresentando transtorno fonológico entre 5:00 e 7:11 anos de ambos os gêneros (12 crianças por faixa etária). Para a execução do projeto serão utilizados: entrevista detalhada para a confecção do heredrograma; os protocolos das provas de fonologia do Teste de Linguagem Infantil ABFW (Wertzner 2004), de fala espontânea para os quais será calculado o índice PCC-R; prova de inconsistência de fala por meio da nomeação de 25 figuras apresentadas por três vezes em diferentes sequências de apresentação; protocolos das provas de diadococinesia, eletroglotografia e estimulabilidade de fala. Para coletar os dados da eletroglotografia e da diadococinesia será necessário o Computadorized Speech Lab (CSL) 4500 da Kay Pentax, ao qual será acoplado o Electroglottograph, model 6103 e o programa Motor Sipeech Profile (model 5141). Destaca-se que o Elecroglottograph permite a investigação das características vibratórias das pregas vocais, que no transtorno fonológico são particularmente interessantes nos quadros em que há o ensurdecimento de plosivas e fricativas. Já o software Motor Speech Profile 5141, analisa e extrai parâmetros relevantes para fala com o intuito de averiguar desordenamento motor. Será ainda acoplado o microfone de alta performance e fidelidade da Kay Pentax modelo 3706. A partir dos dados da entrevista e do heredograma, os sujeitos do GE serão agrupados de acordo com a presença de histórico de otite, histórico de alterações de fala e linguagem na família. Em seguida serão analisados os resultados das medidas obtidas por meio dos testes e verificada a sensibilidade e especificidade destes em relação à análise fonológica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TATIANE FARIA BARROZO; LUCIANA DE OLIVEIRA PAGAN-NEVES; JOYCE PINHEIRO DA SILVA; HAYDÉE FISZBEIN WERTZNER. Sensibilidade e especificidade da Porcentagem de Consoantes Corretas Revisada na identificação do transtorno fonológico. CoDAS, v. 29, n. 3 2017. Citações Web of Science: 1.
HAYDÉE FISZBEIN WERTZNER; DANIRA TAVARES FRANCISCO; LUCIANA DE OLIVEIRA PAGAN-NEVES. Fatores causais e aplicação de provas complementares relacionadas à gravidade no transtorno fonológico. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 17, n. 3, p. -, 2012.
DE CASTRO, MARCIA MATHIAS; WERTZNER, HAYDEE FISZBEIN. Speech Inconsistency Index in Brazilian Portuguese-Speaking Children. FOLIA PHONIATRICA ET LOGOPAEDICA, v. 63, n. 5, p. 237-241, 2011. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.