Busca avançada
Ano de início
Entree

Efetividade do sistema FM em crianças deficientes auditivas

Processo: 07/07599-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2008 - 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Regina Tangerino de Souza Jacob
Beneficiário:Regina Tangerino de Souza Jacob
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):09/02261-0 - Efetividade do Sistema FM em crianças deficientes auditivas, BP.TT
08/05052-0 - Efetividade do Sistema FM em crianças deficientes auditivas, BP.TT
Assunto(s):Audiologia  Deficiência auditiva  Crianças 

Resumo

O Departamento e a Clínica de Fonoaudiologia do Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo estão inseridos no campus da Universidade de São Paulo/ Bauru, o qual agrega serviços de referência em Audiologia em nível nacional e internacional. Neste contexto, destaca-se o Centro de Pesquisas Audiológias (CPA) que é um grupo de pesquisa consolidado no CNPq desde1997, o qual vem desenvolvendo pesquisas relevantes na área de prevenção, identificação, diagnóstico e tratamento da deficiência auditiva (DA). Soma-se a isto o fato de que Clínica de Fonoaudiologia do Curso de Fonoaudiologia da USP/ Campus Bauru está credenciada à Portaria GM/MS nº 2073 de setembro de 2004, que institui a política nacional de atenção à saúde auditiva a ser implantada em todas as unidades federadas, respeitadas as competências das três esferas de gestão. Dessa forma, o Programa de Audiologia Educacional e (Re)habilitação Auditiva propõe o atendimento a crianças deficientes auditivas para a utilização funcional do resíduo auditivo, possibilitando a construção e o uso da linguagem oral, permitindo sua interação com o meio social. Este cenário é propício para a realização de investigação cientifica que permite o desenvolvimento de diretrizes e recomendações para o atendimento do deficiente auditivo, principalmente no Sistema Único de Saúde. Nos últimos anos, o advento da tecnologia digital e dos implantes cocleares multicanais têm favorecido o processo de (re)habilitação do deficiente auditivo, porém, ainda assim, o ambiente ruidoso aparece como queixa constante para o entendimento da fala. De acordo com estudos internacionais, o sistema FM tem sido apresentado como a melhor estratégia para diminuir os efeitos deletérios da distância, ruído e reverberação no reconhecimento da fala. Considerando que:- um dos princípios da abordagem aurioral é inserir a criança deficiente auditiva no ensino regular para que tenha maiores experiências auditivas proporcionada pelo convívio com crianças ouvintes;- O processo de construção, aquisição e desenvolvimento das habilidades de leitura e escrita deve ser facilitado e favorecido, levando as crianças deficientes auditivas a assumirem uma posição mais positiva diante da língua portuguesa nesta modalidade de expressão;- Os valores de ruído na escola encontrados no Brasil estão muito acima das condições previstas para um ambiente ideal de aprendizagem; - Os indivíduos com deficiência auditiva, mesmo adaptados com AASI e utilizando IC, queixam-se de dificuldade de entendimento da fala em ambientes ruidosos, sendo esse um dos maiores motivos de rejeição da amplificação e insatisfação; - Os estudos para avaliar o desempenho do sistema FM em adultos não podem ser generalizados para a população pediátrica, e,- Que no Brasil não foi encontrada na literatura pesquisada estudos nacionais com forte nível de evidência sobre a importância do uso do FM; o objetivo desta pesquisa é avaliar os benefícios do sistema FM para crianças deficientes auditivas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
REGINA TANGERINO DE SOUZA JACOB; MARIA CECÍLIA BEVILACQUA; SAMIRA VILELA MOLINA; MICHELLE QUEIROZ; LIA AUER HOSHII; JOSÉ ROBERTO PEREIRA LAURIS; ADRIANE LIMA MORTARI MORET. Sistema de frequência modulada em crianças com deficiência auditiva: avaliação de resultados. Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, v. 17, n. 4, p. -, Dez. 2012.
JACOB, REGINA TANGERINO DE SOUZA; MONTEIRO, NATÁLIA FERNANDA GARRO; MOLINA, SAMIRA VILELA; BEVILACQUA, MARIA CECÍLIA; LAURIS, JOSÉ ROBERTO PEREIRA; MORET, ADRIANE LIMA MORTARI. Percepção da fala em crianças em situação de ruído. Arquivos Internacionais de Otorrinolaringologia (Impresso), v. 15, n. 2, p. 163-167, 2011.
REGINA TANGERINO DE SOUZA JACOB; SAMIRA VILELA MOLINA; RAQUEL BELTRÃO AMORIM; MARIA CECÍLIA BEVILACQUA; JOSÉ ROBERTO PEREIRA LAURIS; ADRIANE LIMA MORTARI MORET. FM listening evaluation for children: adaptação para a língua portuguesa. Rev. bras. educ. espec., v. 16, n. 3, p. 359-373, Dez. 2010.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.