Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão dos fenótipos fibroblástico e osteoblástico em culturas tridimensionais na presença ou não de partículas de vidro bioativo

Processo: 09/15525-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2010 - 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Daniela Bazan Palioto Bulle
Beneficiário:Daniela Bazan Palioto Bulle
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fibroblastos  Reparação periodontal  Biovidro  Osteoblastos 

Resumo

A busca por novas terapias com o intuito de restaurar a integridade estrutural do periodonto destruído pela doença periodontal tem ganhado novas perspectivas com os avanços das pesquisas na área de engenharia tecidual, que se baseiam na terapia celular envolvendo culturas de células e tecidos, associadas ou não a biomateriais. Contudo, tais culturas são normalmente feitas sobre superfícies bidimensionais, diferentes da estrutura tridimensional em que as células vivem no organismo. O presente projeto tem como objetivo analisar a expressão dos fenótipos fibroblástico e osteoblástico em culturas tridimensionais na presença ou não de partículas de vidro bioativo, por meio de métodos de biologia celular e molecular. Células derivadas do ligamento periodontal humano e células osteoblásticas de calvária de rato serão plaqueadas em arcabouços bidimensionais (Thermanox - controle 1; Thermanox revestido por colágeno tipo I - controle 2; Thermanox revestido por colágeno tipo I e acrescido de vidro bioativo - controle 3) e tridimensionais (Gel de colágeno tipo I; Gel de colágeno tipo I acrescido de vidro bioativo). Serão avaliados: viabilidade celular (MTT), proliferação celular (BrdU), análise histológica, expressão quantitativa dos genes Periostina (PRT), Periodontal Ligament Specific 17 (PDLs17), Calcium-Binding Protein (S100A4) e Fibromodulina (FBM), marcadores do fenótipo fibroblástico, e Fosfatase Alcalina (ALP), Osteopontina (OPN), Sialoproteína Óssea (BSP), Osteocalcina (OC), Colágeno I (COL I) e Runx2, marcadores osteoblásticos, por PCR em tempo real, atividade de ALP normalizada pela proteína total, localização de proteínas da matriz não-colágena (ALP, OPN e BSP) por imunofluorescência indireta e mineralização (vermelho de Alizarina). A análise estatística será realizada por meio de teste paramétrico ou não-paramétrico, a depender da normalidade dos dados, para dados independentes e mais de duas amostras. (AU)