Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da via do oxido nitrico no locus coeruleus na eutermia e febre.

Resumo

Estudos mostram que o oxido nítrico (NO), mensageiro biológico gasoso, atua no sistema nervoso central (SNC) como modulador da resposta febril. A área pré-óptica, centro termossensível e termointegrador do SNC, é uma das áreas nas quais o NO exerce efeito modulador sobre a febre. Um outro sítio no qual o NO atuaria como modulador da febre poderia ser o locus coeruleus (LC), núcleo pontino que possui o maior conjunto de neurônios noradrenérgicos do SNC, pois esse núcleo é integrante da via neuronal termoefetora, contribuindo para a ativação da termogênese na febre induzida por lipopolissacarídeo (LPS). Ainda a favor do envolvimento do LC na resposta febril, estudos documentaram que ocorre ativação dos neurônios desse núcleo após administração de LPS. Quanto ao papel do NO no LC, foi mostrado que nesse núcleo o NO induz a síntese de cGMP, ativando os neurônios. Além disso, nos neurônios do LC: o NO participa da transmissão sináptica e há a expressão da enzima responsável pela síntese do NO, a NO sintase (NOS). Considerando-se as evidências supracitadas, quanto ao envolvimento do LC na resposta febril, bem como da ação do NO sobre a atividade dos neurônios desse núcleo, a hipótese é que no LC a via NO-cGMP modula a temperatura corporal (eutermia) e a febre induzida por LPS. (AU)