Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo in vitro da influência da dureza e módulo de elasticidade de sistemas adesivos e resina composta na resistência de união à dentina humana

Processo: 08/08764-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2009 - 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Míriam Lacalle Turbino
Beneficiário:Míriam Lacalle Turbino
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Dentística  Resinas compostas  Adesivos dentinários  Dureza  Elasticidade 

Resumo

O objetivo deste trabalho é avaliar a dureza e o módulo de elasticidade da região de adesão quando utilizados diferentes sistemas adesivos e uma resina composta imediatamente após o procedimento adesivo e após 6 meses de armazenamento, correlacionando esses valores com a resistência adesiva à dentina humana. Para isso serão medidos a dureza e o módulo de elasticidade da resina composta junto à área de união, da camada de adesivo, da camada híbrida, e da dentina adjacente utilizando testes de nanoendentação. Serão utilizados 40 molares humanos hígidos (n=10). Os dentes serão preparados de modo a obterem-se superfícies planas em dentina, sobre as quais os sistemas adesivos serão aplicados seguindo as instruções dos fabricantes. Sobre essas superfícies serão inseridos incrementos de resina composta perfazendo 5 mm de altura. Os grupos serão divididos conforme o adesivo utilizado. Serão utilizados quatro sistemas adesivos de diferentes formas de aplicação (Adper Scotchbond Multiuso, Adper Single Bond 2, Adper SE Plus, Adper Prompt L-Pop). Os dentes restaurados serão seccionados para obterem-se corpos-de-prova com área aderida de 1mm2. Dos corpos de prova viáveis, 2 palitos centrais de cada dente serão selecionados para análise de dureza e módulo de elasticidade da interface adesiva e 2 para análise em microscópio eletrônico de varredura. Os demais terão a resistência de união testada através do teste de microtração, sendo metade desses corpos de prova armazenados durante 6 meses em água a 37ºC. Os resultados obtidos nos testes de nanoendentação (dureza e módulo de elasticidade) serão comparados estatisicamente entre si utilizando análise de variância e relacionados estatisticamente por teste de correlação de Pearson com os resultados obtidos no teste de microtração. (AU)