Busca avançada
Ano de início
Entree

Paleogeografia do Cráton Amazônico durante o Proterozóico na formação de supercontinentes

Processo: 07/59531-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2008 - 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Manoel Souza D'Agrella Filho
Beneficiário:Manoel Souza D'Agrella Filho
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Paleomagnetismo  Paleografia  Proterozoico 

Resumo

Dentre as regiões cratônicas da América do Sul, a evolução geodinâmica do Cráton Amazônico é uma das menos conhecidas. Ainda muito debatida é a inclusão do Maciço Rio Apa como representando a parte mais meridional do Cráton Amazônico. Dados de cartografia geológica são ainda escassos para boa parte do cráton, e a sua evolução é baseada dominantemente em dados geocronológicos. Estes dados sugerem que a formação do Cráton Amazônico ocorreu a partir de uma série de acresções de NE para SW que datam desde o Paleoproterozóico até o Neoproterozóico, compreendendo: um evento colisional entre 2,2 e 2,0 Ga (Maroni-Itacaiunas), eventos de acresção com forte participação de crosta juvenil há 2,0-1,8 Ga (Ventuari-Tapajós), 1,8-1,5 Ga (Rio Negro-Juruena) e 1,5-1,3 Ga (Rondoniano-San Ignácio), e um evento colisional entre 1,3 e 1,0 Ga (Sunsas-Aguapei). Por fim, cinturões orogênicos desenvolveram-se na margem leste do cráton nos estágios finais de formação do Gondwana ocidental. Este conjunto de eventos (e idades) não apresenta similaridade com aqueles registrados em outras unidades cratônicas da América do Sul. Na verdade, a evolução proterozóica do cráton Amazônico guarda maiores semelhanças com a dos crátons Oeste África, Laurentia e Báltica, atualmente parte da África, América do Norte e Escandinávia, respectivamente. O papel destas diferentes unidades formando um ou mais supercontinentes proterozóicos é um tema em discussão na literatura mundial. Embora, dados paleomagnéticos e geocronológicos recentes tenham contribuído para a configuração paleogeográfica do Cráton Amazônico na formação dos supercontinentes Colúmbia, Rodínia e Gondwana, novos dados são de fundamental importância para elucidar a evolução geodinâmica desta unidade cratônica durante o Proterozóico. Além disto, a determinação de pólos paleomagnéticos de referência para o Maciço Rio Apa pode ajudar a definir a paleogeografia desta unidade em relação ao Cráton Amazônico. Neste projeto pretende-se estabelecer a evolução geodinâmica do cráton Amazônico, e sua interação com outros blocos durante o proterozóico, utilizando pólos paleomagnéticos de referência e geocronologia U-Pb e Ar-Ar em monominerais. Estes dados permitirão testar os modelos geodinâmicos propostos para o cráton, situando esta unidade em reconstruções paleogeográficas globais, testando assim as diferentes configurações dos supercontinentes proterozóicos. Os alvos escolhidos para o CMUUU foram: o Grupo Surumu (1,96-1,94 Ga), o Supergrupo Roraima (1,87 Ga) e sills de dolerito que cortam estas rochas (1,78 Ga), situados no Estado de Roraima, corpos intrusivos e diques máficos das Suítes Flor da Serra, Guadalupe e Nova Guarita-Terra Nova, com idades paleoproterozóicas, situados no Norte do Mato Grosso, sedimentos do Grupo Aguapeí (1,2-1,1 Ga) e sills que cortam estas rochas, Suíte máfica Figueira Braça, além de diques da região de Nova Lacerda, no oeste Estado do Mato Grosso. Pretende-se também estudar o enxame de diques da região de Caracol, Mato Grosso do Sul, que faz parte do Maciço Rio Apa. Eventualmente outras unidades farão parte do trabalho. Estão planejados pelo menos seis trabalhos de campo para amostragem das áreas-alvo, com a participação de geólogos com experiência nas respectivas áreas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
...E a América do Sul se fez 

Publicações científicas (6)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
D'AGRELLA-FILHO, MANOEL SOUZA; BISPO-SANTOS, FRANKLIN; FERREIRA TRINDADE, RICARDO IVAN; JEAN ANTONIO, PAUL YVES. Paleomagnetism of the Amazonian Craton and its role in paleocontinents. BRAZILIAN JOURNAL OF GEOLOGY, v. 46, n. 2, p. 275-299, JUN 2016. Citações Web of Science: 9.
BISPO-SANTOS, FRANKLIN; D'AGRELLA-FILHO, MANOEL S.; JANIKIAN, LILIANE; REIS, NELSON J.; TRINDADE, RICARDO I. F.; REIS, MARIA ANNA A. A. Towards Columbia: Paleomagnetism of 1980-1960 Ma Surumu volcanic rocks, Northern Amazonian Craton. Precambrian Research, v. 244, n. SI, p. 123-138, MAY 2014. Citações Web of Science: 17.
BISPO-SANTOS, FRANKLIN; D'AGRELLA-FILHO, MANOEL S.; TRINDADE, RICARDO I. F.; JANIKIAN, LILIANE; REIS, NELSON J. Was there SAMBA in Columbia? Paleomagnetic evidence from 1790 Ma Avanavero mafic sills (northern Amazonian Craton). Precambrian Research, v. 244, n. SI, p. 139-155, MAY 2014. Citações Web of Science: 16.
D'AGRELLA-FILHO, MANOEL S.; TRINDADE, RICARDO I. F.; ELMING, STEN-AKE; TEIXEIRA, WILSON; YOKOYAMA, ELDER; TOHVER, ERIC; GERALDES, MAURO C.; PACCA, IGOR I. G.; BARROS, MARCIA A. S.; RUIZ, AMARILDO S. The 1420 Ma Indiavai Mafic Intrusion (SW Amazonian Craton): Paleomagnetic results and implications for the Columbia supercontinent. GONDWANA RESEARCH, v. 22, n. 3-4, p. 956-973, NOV 2012. Citações Web of Science: 24.
BISPO-SANTOS, FRANKLIN; D'AGRELLA-FILHO, MANOEL S.; TRINDADE, RICARDO I. F.; ELMING, STEN-AKE; JANIKIAN, LILIANE; VASCONCELOS, PAULO M.; PERILLO, BRUNO M.; PACCA, IGOR I. G.; DA SILVA, JESUE A.; BARROS, MARCIA A. S. Tectonic implications of the 1419 Ma Nova Guarita mafic intrusives paleomagnetic pole (Amazonian Craton) on the longevity of Nuna. Precambrian Research, v. 196, p. 1-22, FEB 2012. Citações Web of Science: 28.
TEIXEIRA, WILSON; GERALDES, MAURO C.; D'AGRELLA-FILHO, MANOEL S.; SANTOS, JOAO O. S.; SANT'ANA BARROS, MARCIA A.; RUIZ, AMARILDO S.; CORREA DA COSTA, PAULO C. Mesoproterozoic juvenile mafic-ultramafic magmatism in the SW Amazonian Craton (Rio Negro-Juruena province): SHRIMP U-Pb geochronology and Nd-Sr constraints of the Figueira Branca Suite. Journal of South American Earth Sciences, v. 32, n. 4, SI, p. 309-323, DEC 2011. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.