Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de máquina para fusão e tração de fibras para a fabricação de dispositivos ópticos passivos

Processo: 02/02218-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2002 - 31 de março de 2005
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Projetos de Máquinas
Pesquisador responsável:Francisco Martim Smolka
Beneficiário:Francisco Martim Smolka
Empresa:Optolink Indústria e Comércio Ltda
Município: Campinas
Auxílios(s) vinculado(s):04/13955-0 - Desenvolvimento de máquina para fusão e tração de fibras para a fabricação de dispositivos ópticos passivos, AP.PIPE3
Bolsa(s) vinculada(s):03/00375-2 - Desenvolvimento de máquina para fusão e tração de fibras ópticas para a fabricação de dispositivos ópticos passivos, BP.TT
03/01468-4 - Desenvolvimento de máquina para fusão e tração de fibras para a fabricação de dispositivos ópticos passivos, BP.TT
Assunto(s):Fibra óptica 

Resumo

Nos últimos anos construiu-se uma imensa rede óptica que cobre praticamente todo o mundo e constitui uma infra-estrutura (backbone) onde taxas da ordem de dezenas de gigabits conectam centrais de grande porte. As próximas etapas serão a rede de acesso para ligar grandes usuários e a rede óptica do assinante. À medida que aumenta a capilaridade dessa rede, maior será o consumo de componentes ópticos. Apesar de a tecnologia básica de acopladores ópticos já ter sido desenvolvida do ponto de vista científico há muitos anos, só atualmente surgem no país aplicações comerciais relevantes. São dois os principais objetivos deste projeto. Primeiramente, desenvolver uma nova fonte de calor para a fusão e puxamento de fibras ópticas. E em segundo lugar desenvolver um sistema de tracionamento das fibras, incorporando controle ativo da tensão de puxamento. Além disso, o novo equipamento terá um sistema mais atualizado de controle, assim como uma mecânica de alta precisão e um sistema de monitoração óptica em mais de um comprimento de onda. A nova fonte de calor atuará com transferência de calor através de cerâmicas especiais, de modo a proteger a fibra da incidência direta. Essa fonte permitirá um melhor controle e redução da zona quente, possibilitando a confecção de dispositivos de menor dimensão que os atuais. O controle ativo da tensão de tracionamento da fibras possibilitará um melhor desempenho das perdas, assim como da confiabilidade mecânica, por meio do conhecimento e controle das tensões residuais das fibras no encapsulamento. (AU)