Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil de expressão gênica durante o desenvolvimento ovariano de Rhynchosciara americana: enfoque nos processos de politenia/poliploida e o papel dos pequenos RNAs na manutenção da linhagem germinativa

Processo: 08/51257-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2008 - 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Glaucia Maria Machado Santelli
Beneficiário:Glaucia Maria Machado Santelli
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Inativação gênica  Rhynchosciara 

Resumo

A pesquisa com diferentes sistemas modelos tem contribuído amplamente para o conhecimento dos princípios básicos da biologia e também detalhes específicos da interação entre genes, mecanismos de silenciamento, regulação gênica e biologia do desenvolvimento. No entanto, existem ainda muitas perguntas sem respostas nas diversas áreas da biologia fundamental, que tomam os diferentes organismos modelos atrativos e produtivos. O modelo Rhynchosciara americana apresenta algumas vantagens práticas que o transforma em um sistema bastante utilizado entre os dípteros. Trabalhos anteriores relatam uma intensa investigação de genes expressos na glândula salivar, no período do desenvolvimento que antecede a construção do casulo comunal. No entanto, pouco se sabe sobre genes envolvidos no desenvolvimento ovariano em Rhynchosciara americana. Este projeto visa portanto, o estudo mais detalhado de genes envolvidos na transição poliploidia/politenia, um fenômeno que ocorre durante o desenvolvimento da única célula nutridora do ovócito de Rhynchosciara, além de uma caracterização molecular geral dos genes expressos nesse tecido. Um outro aspecto relevante é o estudo de proteínas envolvidas no silenciamento de elementos de transposição na linhagem germinativa, uma garantia para essas células que o material genético fique íntegro para as próximas gerações. Deste modo, é interessante identificar por clonagem e seqüencialmente pequenos RNAs envolvidos nesse mecanismo de silenciamento. (AU)