Busca avançada
Ano de início
Entree

Etudo do tratamento com metformina nas alteracoes da reatividade vascular em modelo de resistencia a insulina (obesidade): possiveis mecanismos envolvidos.

Processo: 07/58311-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Zuleica Bruno Fortes
Beneficiário:Zuleica Bruno Fortes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Resistência à insulina  Obesidade  Reatividade cardiovascular 

Resumo

A obesidade é caracterizada como um estado de resistência à insulina, onde a reatividade vascular encontra-se alterada, semelhantemente ao que ocorre no diabetes tipo 2. O glutamato monossódico (MSG) tem sido utilizado para indução de resistência à insulina e obesidade em animais de laboratório. Neste modelo de resistência à insulina, demonstramos recentemente diminuição da resposta vasodilatadora à acetilcolina, bradicinina e histamina, agentes vasodilatadores dependentes de endotélio, semelhantemente ao que demonstramos em modelo de diabetes tipo 2. Em estudo recente demonstramos ainda que a metformina corrige as alterações vasculares observadas no diabetes tipo 2. Pretendemos no presente projeto estudar os efeitos do tratamento com metformina sobre a resposta microvascular a agentes vasodilatadores dependentes de endotélio, utilizando esse outro modelo de resistência à insulina. A participação do sistema do óxido nítrico e do estresse oxidativo nas alterações bem como o efeito da metformina sobre os mesmos serão também investigados. Para este estudo, ratos Wistar neonatos receberão injeções subcutâneas de glutamato monossódico (MSG) nos dias 2, 3, 4, 5 e 6 após o nascimento. Após 12-16 semanas e caracterização de resistência à insulina e obesidade (ratos obesos-MSG), a influência do tratamento com metformina sobre as respostas de preparações vasculares isoladas desses ratos (o leito arteriolar mesentérico isolado e perfundido e a aorta e arteriolas mesentéricas isoladas) a agentes dependentes ou não do endotélio serão avaliadas bem como a produção de óxido nítrico a geração de espécies reativas de oxigênio e de produtos derivados da ciclooxigenase liberados por esses agentes também serão avaliados. Pretendemos com o presente projeto, entender o papel da resistência à insulina nas alterações microvasculares e o efeito de fármacos nessas alterações. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HAGIHARA, GRAZIELA N.; LOBATO, NUBIA S.; FILGUEIRA, FERNANDO P.; AKAMINE, ELIANA H.; ARAGAO, DANIELLE S.; CASARINI, DULCE E.; CARVALHO, MARIA HELENA C.; FORTES, ZULEICA B. Upregulation of ERK1/2-eNOS via AT2 Receptors Decreases the Contractile Response to Angiotensin II in Resistance Mesenteric Arteries from Obese Rats. PLoS One, v. 9, n. 8 AUG 29 2014. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.