Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioestratigrafia dos trilobites calmoniidae (phacopida), formacao ponta grossa (devoniano), bacia do parana, brasil

Processo: 08/58291-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2009 - 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências
Pesquisador responsável:Juliana de Moraes Leme Basso
Beneficiário:Juliana de Moraes Leme Basso
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tafonomia  Bioestratigrafia  Bacia do Paraná 

Resumo

Nesse estudo é proposta a análise bioestratigráfica dos trilobites Calmoniidae (Phacopida) da Formação Ponta Grossa, Devoniano, Bacia do Paraná. O projeto tem como objetivos principais a análise sistemática e tafonômica de alta resolução dos Calmoniidae da Formação Ponta Grossa, visando o seu emprego em análises bioestratigráficas e paleoambientais em escala regional, comparando com dados de bacias coevas da América do Sul e da África. Serão revisadas todas as espécies já descritas, com base em coleções científicas nacionais e internacionais. Adicionalmente, novos dados serão coletados, tanto nas "clássicas" seções da Formação Ponta Grossa, no Estado do Paraná, bem como nos novos afloramentos recentemente expostos devido à retificação do traçado da Rodovia Transbrasiliana, na região de Tibagi, PR. Também será realizado um trabalho de campo na Formação Fox Bay, ilhas Falklands. Para cada seção, serão plotadas as distribuições verticais dos táxons, complementada pelas informações tafonômicas e estratigráficas. Com base nessas informações, será montado o biozoneamento dos trilobites calmoniídeos, na Sub-bacia Apucarana. Esse estudo poderá contribuir para: a- ampliar o conhecimento sobre a composição sistemática e diversidade da fauna de trilobites; b- possibilitar o uso dos dados tafonômicos e estratigráficos para elaboração e detalhamento dos modelos de tafofácies disponíveis para o momento; c- auxiliar a refinar as correlações entre essa unidade e outras coevas da América do Sul, tais como: Bolívia (formações Icla, Belén e Tarija), Paraguai e Uruguai, África do Sul (Formação Gydo, Grupo Bokkeveld, Bacia do Karoo), Ilhas Falkland (Formação Fox Bay) e, d- fornecer dados adicionais para o esclarecimento das questões ainda pendentes (e.g., limites de seqüências) quanto aos modelos estratigráficos disponíveis na literatura. (AU)