Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de materiais poliméricos bioativos à base de gelatina e própolis

Processo: 09/05511-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2009 - 30 de junho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Rosemary Aparecida de Carvalho
Beneficiário:Rosemary Aparecida de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Gelatina  Antibacterianos  Própolis  Polímeros (materiais) 

Resumo

Em termos de embalagens o impacto ambiental provocado pelo uso em larga escala de materiais sintéticos de difícil reciclagem tem exigido o desenvolvimento de novas alternativas, logo a produção de materiais poliméricos à base de macromoléculas naturais vem sendo amplamente explorada na última década. Adicionalmente, a incorporação de componentes bioativos como a própolis, que apresenta atividade antimicrobiana, pode conferir uma propriedade adicional ao material e com isso potencializar sua aplicação. Inúmeras propriedades biológicas têm sido associadas à própolis, tais como atividade antibacteriana, antiviral, antifúngica e antioxidante. Por outro lado, a aplicação da própolis ainda é limitada, pois, além de difícil solubilização, apresenta sabor e aroma fortes, sendo normalmente administrada em soluções alcoólicas, o que pode impossibilitar sua aplicação, inclusive em alimentos. Desta forma, o objetivo deste trabalho será o desenvolvimento e caracterização de materiais poliméricos à base de gelatina e própolis, visando a aplicação destes materiais como embalagens ativas ou ainda como suporte de aditivos, uma vez que as matrizes poliméricas podem também ser utilizadas com este intuito, oferecendo uma alternativa tecnológica para a incorporação de componentes bioativos, visando um processo de liberação controlada. Serão produzidos filmes finos à base de gelatina (2g/100g de solução filmogênica) plastificados com citrato de o-acetiltributila ou sorbitol (30g/100g de gelatina). A própolis (extrato alcoólico) será incorporada em duas concentrações distintas, que determinarão seu uso como material de embalagem (baixa concentração) ou como suporte (altas concentrações). Os filmes serão caracterizados em relação a: propriedades mecânicas, solubilidade, permeabilidade ao vapor de água, solubilidade em água, propriedades térmicas, parâmetros de cor, opacidade, espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e biodegradabilidade enzimática. Visando avaliar a estabilidade dos compostos bioativos da própolis na matriz polimérica em função das condições de estocagem (25oC, 50% de umidade relativa) e do tempo (6 meses), será determinado o teor de fenólicos totais, atividade antioxidante e capacidade de inibição do crescimento microbiano. (AU)