Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito do fumo na osteogênese sobre diferentes superfícies de titânio: estudo in vitro e in vivo

Resumo

A topografia de biomateriais influencia diversos fenômenos celulares e teciduais. Destacam-se, em publicações mais recentes, tratamentos que resultam na formação de diferentes microtopografias e nanotopografias. Microtopografias podem estimular a osteogênese por criar um ambiente tridimensional favorável às interações célula-célula e célula-matriz extracelular. Entretanto, existem fatores locais e condições sistêmicas capazes de interferir na formação e manutenção da osseointegração. O fumo é um dos fatores relacionados à falha dos implantes. Estudos em modelo animal analisaram, através de métodos histológicos, o efeito do fumo/nicotina na interface osso/implante e mostraram que a inalação intermitente do cigarro pode resultar em um menor contato osso-implante. O efeito da alteração de superfície sobre a osseointegração na presença de fatores locais como o hábito de fumar ainda é uma questão pouco abordada. Estudos mostram que a formação óssea trabecular é menor em pacientes fumantes, e que a falha dos implantes pode ser uma conseqüência tardia após a aplicação de carga. Modificações na superfície poderiam favorecer a formação óssea prevenindo ou reduzindo essa possível falha. Serão estudadas superfícies com características de nanotopografia, microtopografia e usinada. Avaliações histomorfométricas in vivo, em ratos, e avaliações in vitro, utilizando o modelo de cultura primária de calvária de ratos, serão realizadas com o intuito de entender a relação das diferentes superfícies de titânio com o tabagismo/nicotina. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)