Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das possíveis interações entre as maquinarias dos telômeros e a maquinaria de reparo a danos no DNA em Leishmania spp.

Processo: 09/53336-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2010 - 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Maria Isabel Nogueira Cano
Beneficiário:Maria Isabel Nogueira Cano
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Dano ao DNA  Reparo do DNA  Leishmania  Telômero  Telomerase  Mapeamento de interação de proteínas 

Resumo

Os telômeros são complexos formados por proteína e DNA que protegem as extremidades dos cromossomos lineares de eucariotos. Eles conferem estabilidade ao genoma e viabilidade celular, pois evitam fusões e degradações terminais. Os telômeros de Leishmania spp. são compostos por repetições conservadas do tipo TTAGGG e como na maioria dos eucariotos são mantidos pela ação da telomerase. As proteínas que interagem com o DNA telomérico são componentes cruciais que mantém a arquitetura telomérica e regulam a atividade da telomerase. Dentre estas proteínas encontram-se algumas das proteínas alvo deste estudo, a RPA-1 e a TRF que cumprem importantes papéis nas maquinarias de replicação, recombinação e reparo do DNA genômico. Em nosso laboratório, a LaRPA-1 foi identificada e caracterizada nos telômeros de Leishmania amazonensis por afinidade à simples-fita telomérica rica em G e por se associar e co-localizar e in vivo com os telômeros do parasita. Resultados recentes mostram que em alguns eucariotos a RPA pode funcionar também como um sensor de danos ao DNA telomérico. Seu papel é se ligar aos telômeros danificados e recrutar, para iniciar o reparo, proteínas como a recombinase RAD51. A proteína LaTRF foi identificada interagindo in vivo com os telômeros do parasita e também co-localizando com os terminais de cromossomo. A proteína homóloga de humanos interage com componentes da maquinaria de reparo a danos no DNA de forma ciclo-dependente. No presente trabalho, pretende-se identificar as possíveis interações entre as proteínas teloméricas de Leishmania (ex: LaRPA-1, LaTRF) e a maquinaria de reparo a danos no DNA. Para tal, os parasitas serão submetidos a tratamentos com diferentes agentes genotóxicos ex, fleomicina e peróxido de hidrogênio. Possíveis alterações no tamanho do DNA telomérico serão verificados por ensaios de Southern blot não denaturante. Alterações na expressão dos genes e das proteínas teloméricas, assim como das proteínas envolvidas com reparo a danos ao DNA, serão verificadas por RT-PCR e Western blotting, respectivamente. Ensaios de imunoprecipitação e imunofluorescência. indireta acoplada ao FISH serão realizados para se verificar possíveis interações entre as proteínas teloméricas e entre as proteínas teloméricas e da maquinaria de reparo e suas co-localizações subcelulares. Quando possível, as interações físicas entre as proteínas estudadas serão confirmadas por "pull-down" e co-imunoprecipitação seguidas de análise dos eluatos por espectrometria de massa. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VIVEIROS DA SILVEIRA, RITA DE CASSIA; DA SILVA, MARCELO SANTOS; NUNES, VINICIUS SANTANA; PEREZ, ARINA MARINA; NOGUEIRA CANO, MARIA ISABEL. The natural absence of RPA1N domain did not impair Leishmania amazonensis RPA-1 participation in DNA damage response and telomere protection. Parasitology, v. 140, n. 4, p. 547-559, APR 2013. Citações Web of Science: 9.
MONTEIRO, JOMAR PATRICIO; NOGUEIRA CANO, MARIA ISABEL. SIRT1 Deacetylase Activity and the Maintenance of Protein Homeostasis in Response to Stress: An Overview. PROTEIN AND PEPTIDE LETTERS, v. 18, n. 2, p. 167-173, FEB 2011. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.