Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos eicosanóides na Paracoccidioidomicose

Processo: 09/13751-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Angela Maria Victoriano de Campos Soares
Beneficiário:Angela Maria Victoriano de Campos Soares
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Paracoccidioidomicose  Paracoccidioides brasiliensis  Eicosanoides  Leucotrienos  Prostaglandinas  Modulação antigênica 

Resumo

As prostaglandinas e leucotrienos são eicosanóides que desempenham um importante papel na modulação da resposta imune em diferentes infecções. Estudos em nosso laboratório têm avaliado o papel desses eicosanóides na paracoccidioidomicose. Os resultados mostraram que o Paracoccidioides brasiliensis induz monócitos humanos a produzirem prostaglandinas que inibem a atividade fungicida dessas células. O mecanismo de ação das prostaglandinas envolve diminuição da produção de TNF-a pelas células, com conseqüente redução dos níveis de H2O2, o metabólito envolvido na destruição do fungo por monócitos humanos. Por outro lado, estudos preliminares em nosso laboratório, mostraram que o fungo induz a produção de leucotrienos que, no entanto, ao contrário das prostaglandinas modulam positivamente a atividade fungicida de monócitos humanos. Esses estudos deixam clara a capacidade do P.brasiliensis induzir células humanas a produzirem eicosanóides moduladores da função dessas células. No entanto, outros estudos em nosso laboratório mostraram que o próprio fungo tem capacidade de liberar tanto prostaglandinas, como leucotrienos utilizando fontes endógenas e exógenas de ácido araquidônico. Adicionalmente, mostramos que a produção desses eicosanóides está relacionada à sobrevivência desse fungo. Esse processo é reportado na literatura para outros fungos, sugerindo que a descoberta de fungos patogênicos que produzem e respondem aos eicosanóides imunomoduladores, revela um mecanismo de virulência que tem potencialmente grandes implicações para a patogênese das infecções fúngicas. No presente projeto pretendemos avançar nos estudos de caracterização e atividades biológicas dos eicosanóides liberados pelo P. brasiliensis. Para isso, objetivamos: 1- avaliar a produção dos metabólitos resultantes da biossíntese do ácido araquidônico por cepas de diferentes virulências do P. brasiliensis. 2. caracterizar e purificar as prostaglandinas e os leucotrienos produzidos pelas diferentes cepas. 3. avaliar a presença de genes que codificam as enzimas ciclooxigenase e lipooxigenase, ou enzimas funcionalmente homólogas 4. avaliar o papel das prostaglandinas e leucotrienos purificados nas funções das células fagocitárias humanas (neutrófilos e monócitos). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BIONDO, GUILHERME AUGUSTO; DIAS-MELICIO, LUCIANE ALARCAO; BORDON-GRACIANI, ANA PAULA; KUROKAWA, CILMERY SUEMI; VICTORIANO DE CAMPOS SOARES, ANGELA MARIA. Production of leukotriene B4 by Paracoccidioides brasiliensis. YEAST, v. 29, n. 6, p. 201-208, JUN 2012. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.