Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação de L-arginina e do exercício físico nas respostas hemodinâmicas e endócrino-metabólicas em mulheres

Processo: 09/17751-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2010 - 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Angelina Zanesco
Beneficiário:Angelina Zanesco
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Óxido nítrico  L-arginina  Exercício físico  Hemodinâmica  Hipertensão  Mulheres 

Resumo

No sistema cardiovascular, o óxido nítrico (NO) é responsável pela regulação da homeostase do tono vascular, inibição da agregação de plaquetas e controle da estrutura vascular, através da sua produção pela ação da enzima sintase do oxido nítrico endotelial (eNOS). O NO é formado a partir da L-arginina, e sua formação é dependente da biodisponibilidade deste aminoácido. Baseado nesta relação vários estudos investigaram os efeitos da infusão ou suplementação da L-arginina no sistema cardiovascular, principalmente na melhora das respostas relaxante dependente do endotélio. Esses possíveis efeitos positivos são similares aos produzidos pelo exercício físico, sendo que a junção da suplementação de L-arginina e execução do exercício físico podem produzir efeitos aditivos. Assim o objetivo do presente trabalho será verificar os efeitos da suplementação de L-arginina nas respostas hemodinâmicas e endócrino-metabólicas, após uma sessão aguda de exercício físico aeróbio em mulheres hipertensas e normotensas. Participarão deste estudo 40 mulheres acima de 50 anos sendo 20 hipertensas e 20 normotensas. As voluntarias serão submetidas a uma avaliação da aptidão aeróbia em cicloergometro e antropométrica e posteriormente serão submetidas a quatro sessões experimentais de forma aleatória e separadas por no mínimo 72 h. As voluntarias serão submetidas a suplementação de 15g de L-arginina, ou D-arginina, ou placebo ou nada (dia controle) dependendo da sessão experimental, e após uma hora desta intervenção, as voluntarias desempenharão um exercício aeróbio em cicloergometro de 20 min com intensidade a 100% do limiar de lactato, com exceção do dia controle sem suplementação, onde as voluntarias permaneceram tem repouso sentadas. Em seguida serão coletadas amostras de sangue venoso imediatamente após, e 45 e 90 min após o termino do exercício. Além disso a pressão arterial será medida pelo método de medida ambulatorial da pressão arterial (MAPA) por 24 horas, onde no final será coletado mais uma amostra sanguínea. A partir das amostras sanguíneas serão medidos o perfil lipídico, e as concentrações de insulina e hormônio do crescimento, além nitrito, nitrato, marcadores do estresse oxidativo, ADMA, glicose e lactato do plasma e/ou soro. Os resultados serão analisados pela relação entre as respostas da concentração sanguínea e tempo através da área abaixo da curva. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PUGA, GUILHERME M.; NOVAIS, IANE DE P.; KATSANOS, CHRISTOS S.; ZANESCO, ANGELINA. Combined effects of aerobic exercise and L-arginine ingestion on blood pressure in normotensive postmenopausal women: A crossover study. Life Sciences, v. 151, p. 323-329, APR 15 2016. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.