Busca avançada
Ano de início
Entree

Ecologia termal da jararaca-ilhoa, Bothrops insularis (Serpentes, Viperidae): um estudo em condições naturais

Processo: 07/05080-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2008 - 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Denis Otavio Vieira de Andrade
Beneficiário:Denis Otavio Vieira de Andrade
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Regulação da temperatura corporal animal  Répteis  Comportamento animal  Serpentes  Jararaca  Bothrops 

Resumo

A termorregulação constitui um aspecto central da biologia das serpentes, as quais dedicam uma porção considerável de seu tempo e energia a esta atividade. Em geral, o controle da Tc é alcançado por meio da escolha de ambientes quentes ou frios, cuja disponibilidade pode variar ao longo das estações. A seleção de micro-ambientes, no entanto, pode envolver outros fatores ecologicamente relevantes que extrapolam a simples regulação da temperatura corpórea (e.g., otimização de forrageio). O presente projeto explorará uma conjunção única de fatores, qual seja, uma densidade alta de serpentes (jararaca-ilhoa) em uma área geograficamente restrita para examinar em profundidade a biologia termal de uma espécie de serpente. Estudos desta natureza são praticamente inviáveis em outras situações devido à densidade naturalmente baixa das serpentes na maioria dos biomas onde ocorrem. Temos dois objetivos específicos: investigar a variação circadiana e sazonal da temperatura corpórea preferida da jararaca-ilhoa (Bothrops insularis) relacionando estes dados com uso do hábitat e outras variáveis bióticas e abióticas; caracterizar termograficamente os micro-ambientes selecionados por esta serpente e tentar identificar os fatores proximais envolvidos no processo. Especificamente, no segundo caso, pretendemos testar a hipótese de que os animais selecionam locais de maior contraste térmico que facilitariam a identificação de presas endotérmicas potenciais por meio da termorrecepção. Finalmente, os dados gerados poderão fornecer importantes subsídios para o delineamento de estratégias de manejo futuras visando à conservação desta espécie criticamente ameaçada. Toda a logística para a operação dos pesquisadores no local de estudo será provida pelo projeto, atualmente em curso, Uso de recursos e biologia reprodutiva da jararaca-ilhoa, Bothrops insularis (Processo FAPESP nº 2006/51879-9), coordenado pelo Dr. Otavio A. V. Marques, do Instituto Butantan, SP. Desta forma, o presente projeto será extremamente beneficiado pela colaboração com o Dr. Otávio. Além disso, ao abordarmos a biologia termal de B. insularis necessidades específicas suplementares àquelas previstas no projeto original do Dr. Otávio tornam-se prementes. Tais necessidades são objeto desta solicitação. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Mosca-varejeira usa saliva para se refrescar 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOMES, GUILHERME; KOBERLE, ROLAND; VON ZUBEN, CLAUDIO J.; ANDRADE, DENIS V. Droplet bubbling evaporatively cools a blowfly. SCIENTIFIC REPORTS, v. 8, APR 19 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.