Busca avançada
Ano de início
Entree

Peptídeos derivados da toxina bacteriana pare: síntese, estrutura e atividade antimicrobiana

Processo: 10/07841-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2010 - 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Reinaldo Marchetto
Beneficiário:Reinaldo Marchetto
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados:Saulo Santesso Garrido
Assunto(s):Anti-infecciosos  Modelagem  Sistemas toxina-antitoxina  Peptídeos 

Resumo

A maioria das bactérias possui duas topoisomerases do tipo II, a DNA girase e a topoisomerase IV (Topo IV), que juntas ajudam a administrar a integridade e a topologia do DNA. A girase primariamente introduz superenovelamento negativo no DNA, e a topo IV, embora intimamente relacionada com a girase, preferencialmente desencadeia o DNA plasmidial e relaxa o superenovelamento positivo, funções essenciais para a replicação e transcrição do DNA. Isso faz destas duas enzimas alvos importantes para diversas drogas antibacterianas. Inúmeros agentes antibacterianos atuam inibindo a girase e a Topo IV, tais como as quinolonas, cumarinas e algumas toxinas bacterianas, incluindo ParE. ParE é uma pequena proteína que contém 105 resíduos de aminoácidos e é codificada pelo operon parDE , do plasmídeo RK2 de Escherichia coli, cuja função celular é ainda desconhecida. Recentemente, foi descoberto o envolvimento da DNA girase no processo de morte celular pela ParE, mas nenhum efeito desta proteína sobre a atividade da Topo IV foi observado. Além disso, pouco se sabe sobre a estrutura e o modo de ação desta toxina. Neste projeto, pretende-se obter uma série de seqüências peptídicas miméticas, racionalmente projetadas, baseadas na estrutura primária do ParE natural, com o objetivo de melhor entender o mecanismo de inibição sobre a atividade da DNA girase, bem como, avaliar a ação destes miméticos na atividade da Topo IV, além de tentar propor um novo grupo de moléculas com potencial atividade antibacteriana. (AU)