Busca avançada
Ano de início
Entree

Deposição atmosférica de espécies químicas nitrogenadas em corpos de água superficial

Processo: 09/16198-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2010 - 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Arnaldo Alves Cardoso
Beneficiário:Arnaldo Alves Cardoso
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Química ambiental  Ciclos biogeoquímicos  Gases  Precipitação atmosférica 

Resumo

O transporte, dispersão e deposição de espécies químicas presentes atmosfera são partes integrantes dos ciclos biogeoquímicos. O aumento de emissões para atmosfera, resultado da intensificação de atividades antrópicas, podem aumentar significativamente a dispersão de materiais no ambiente, afetando os ciclos biogeoquímicos . Os efeitos para o ambiente podem ser descritos como negativo ou benéfico, dependendo do ponto de vista da avaliação. Para o sistema agrícola, o aporte extra de material pode ser importante fonte de nutrientes, ou dependendo da composição e propriedade química, este excesso pode causar acidificação, resultando no intemperismo ao solo. A deposição de espécies químicas em áreas de vegetação natural produz sempre efeitos negativos podendo afetar a diversidade biológica. Neste projeto pretendemos avaliar a contribuição de espécies químicas nitrogenadas atmosféricas que por deposição seca e úmida modificam composição de águas superficiais interiores com relação a compostos nitrogenados solúveis. Para isto, utilizaremos uma represa modelo que não recebe aporte de qualquer tipo de efluentes e que tampouco apresenta atividade agrícola nos seus arredores. A quantificação da deposição das espécies químicas provenientes da atmosfera será feita considerando quantidades de compostos nitrogenados na fase gasosa, particulada e na precipitação como chuva. As mesmas espécies serão monitoradas no solo as margens da represa para avaliar o possível aporte das espécies nitrogenadas para o corpo d'agua. A quantificação de espécies químicas no receptor (represa) será feita em diferentes pontos buscando conhecer quanto de material chega à represa já dissolvido na água e quanto de material é depositado pela ação atmosférica e se mantém dissolvido e na água. Modelos sobre dispersão e taxa de deposição seca, junto com medidas de composição de águas de chuva e por lixiviação do solo serão usados para determinar o fluxo anual desses materiais. Esperamos ao final do projeto estimar a contribuição da atmosfera na deposição de compostos de nitrogênio e aumentar o conhecimento sobre trocas químicas entre a interface água/atmosfera, resultante de deposição material atmosférico. Isto possibilitará inferir sobre processos naturais que dependem de concentração de espécies de nitrogênio dissolvidas como a eutrofização e também prever possíveis cuidados para os usuários da água potável. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.