Busca avançada
Ano de início
Entree

A normatizacao do corpo em excesso.

Processo: 07/59838-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Pesquisador responsável:Ana Maria Canesqui
Beneficiário:Ana Maria Canesqui
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Identidade social  Corpo  Saúde pública  Ciências sociais  Obesidade 

Resumo

Trata-se de estudo de natureza sócio-antropológica que abordará as experiências vividas de "obesos mórbidos", segundo a concepção biomédica após submissão ao tratamento cirúrgico para redução do peso. Parte-se da hipótese da mudança de identidade social destas pessoas, após a cirurgia, através da normalização da imagem corporal, que é moldada pelos padrões estéticos vigente na sociedade que cultua a "boa forma", a magreza e a imagem de beleza associada, a mobilidade social e o poder. Assim sendo para Le Breton (1995) o corpo presta-se à análise antropológica, já que pertence à cepa da identidade humana. Viver consiste em reduzir continuamente o mundo do corpo, através do simbólico encarnado. Mas os corpos se distinguem socialmente e as imagens corporais não são as mesmas entre os diferentes grupos sociais, o que pode moldar as experiências dos usos do corpo e dos padrões associados. À medida que na sociedade atual as intervenções médicas podem remodelar e modificar os corpos, estão subjacentes a estas intervenções a moldagem normatizada pela cultura e pela sociedade. Assim sendo enfocar as experiências dos "obesos mórbidos" após a cirurgia remete à compreensão da vivência subjetiva dotada de significado, reconhecido e legitimado socialmente. A obesidade estigmatiza publicamente o sujeito, forjando-lhe identidade, que pode modificar-se após os tratamentos médico cirúrgicos. O estudo é qualitativo e usará entrevistas não estruturadas com pessoas previamente selecionadas através da técnica de snow boll, seguindo a rede de relações sociais a partir da identificação de um caso. Ambos os gêneros serão considerados, em um total de 30 pessoas. A análise dos dados será temática, usando-se a análise de conteúdo proposta por Bardin(1979) Análise documental identificará propósitos e meios de intervenção da política de saúde relacionada à obesidade e as concepções biomédicas. (AU)