Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre incontinência urinária e os critérios de fragilidade em idosos acompanhados em serviço ambulatorial

Processo: 09/52510-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2009 - 30 de setembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Maria José D Elboux
Beneficiário:Maria José D Elboux
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Idosos  Incontinência urinária 

Resumo

Os eventos de crises de saúde na velhice representam grande risco para o desenvolvimento de incontinência urinária (IU), que por sua vez pode ser sinal de alarme para fragilidade, uma síndrome multidimensional, resultante da complexa interação entre variáveis sociais, biológicas e psicológicas, e que leva a uma maior vulnerabilidade do idoso ao declínio funcional, quedas, hospitalização e morte. Considerando que são escassas pesquisas sobre a relação entre IU e síndrome da fragilidade, a necessidade de se obter subsídios para o planejamento e intervenção de medidas preventivas e de tratamento IU, que visem minimizar o comprometimento da saúde do idoso, este estudo tem como objetivo geral investigar a relação entre IU e os critérios de fragilidade em idosos atendidos no Ambulatório de Geriatria de um hospital universitário. Objetivos específicos: identificar a ocorrência de IU em idosos considerados pré-frágeis e frágeis atendidos no ambulatório; verificar associação entre IU e gênero, faixa etária, mobilidade e fatores de risco para IU e identificar o critério de fragilidade de maior associação com IU. Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo e transversal. São sujeitos os idosos em acompanhamento no Ambulatório de Geriatria de um hospital universitário que apresentem no mínimo um critério de fragilidade. Instrumentos para a coleta de dados: Caracterização sócio-demográfica e de fatores de risco para IU; a Medida de Independência Funcional (MIF); e o "International Consultation on Incontinence Questionnaire-Short Form" (ICIQ-SF). Espera-se encontrar que a presença de IU aumenta à medida que os idosos apresentam maior número de critérios positivos para fragilidade, com variações entre o gênero, idade, independência funcional e fatores de risco. (AU)